Agón epistolar: o debate filosófico-teúrgico no livro I de Sobre os mistérios, de Jâmblico de Cálcis

Fernanda Lemos de Lima

Resumo


No presente trabalho, busco perceber como se constitui a disputatio entre os filósofos Porfírio e Jâmblico, ambos considerados pensadores neoplatônicos no livro I da obra Resposta do mestre Abamon à carta de Porfírio dirigida a Anebo e respostas às dúvidas nela expressas.
Mais conhecido pelo título atribuído por Ficino, Sobre os mistérios, a obra é uma missiva imensa cuja autoria é imputada ao filósofo sírio Jâmblico de Cálcis, que traz a voz argumentativa de um certo mestre Abamon. Para tanto, procuro compreender o fato de Jâmblico construir uma personagem -- o sacerdote egípcio -- para responder às interpelações feitas indiretamente por Porfírio, ao questionar Anebo,um suposto discípulo de Abamon ou, na verdade, Jâmblico. Além disso, pretendo percorrer alguns argumentos do livro I de Sobre os mistérios, procurando observar os primeiros passos de sua construção
argumentativa para o esclarecimento a respeito da teurgia, tendo como forma de apresentação a estrutura em perguntas e respostas, as erotapokríseis.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.17074/cpc.v2i28.7352

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Calíope: Presença Clássica