Estado e concentração de capital no nacional-desenvolvimentismo

Marcus Ianoni

Resumo


Estas notas de pesquisa dedicam-se ao tema da relação do Estado com a concentração de capital e perseguem dois caminhos para abordá-lo. Por um lado, há um breve resgate teórico do tema da concentração de capital na economia política de enraizamento clássico, situada no marxismo e no pensamento desenvolvimentista crítico da ortodoxia neoclássica. Por outro lado, há também uma breve descrição e análise da concentração de capital no período nacional-desenvolvimentista brasileiro, que se abriu desde a Revolução de 1930 e entrou em crise derradeira na década de 1980. Mas esta breve exposição abrange apenas o espaço temporal entre 1930 e 1964.


Palavras-chave


Estado; Concentração de Capital; Nacional-Desenvolvimentismo; Economia Política

Texto completo:

PDF

Referências


ALEM, A. C. e CAVALCANTI, C. E. “O BNDES e o Apoio à Internacionalização das Empresas Brasileiras: Algumas Reflexões”. Revista do BNDES, Rio de Janeiro, v. 12, n. 24, p. 43-76, 2005.

BAER, W. A industrialização e o desenvolvimento econômico no Brasil. Rio: Fundação Getúlio Vargas, 1965 [1966].

BARAN, P. A. & SWEEZY, P. Monopoly capital. Middlesex, Penguin Books, 1966[1970].

CAPUTO, A. C. e MELO, H. P. “A industrialização brasileira nos anos de 1950: uma análise da instrução 113 da SUMOC”. Estudos Econômicos (São Paulo), v. 39, nº 3, 2009.

CARDOSO, F. H. “Hegemonia burguesa e independência econômica: raízes estruturais da crise política brasileira”. In Furtado, C. et alli, Brasil: tempos modernos. Rio, Paz e Terra, 1968.

CARDOSO, F. H. A construção da democracia: estudos sobre a política brasileira. São Paulo: Siciliano, 1993.

CHAVES, M. A Indústria de Construção no Brasil: desenvolvimento, estrutura e dinâmica. Dissertação de mestrado em Economia Industrial. Rio de Janeiro: UFRJ, 1985.

COLBY, S. E.Searching for institutional solutions to industrial policy challenges: a case study of the Brazilian development bank. Johns Hopkins University, mimeog., 2013.

EVANS, P. A tríplice aliança: as multinacionais, as estatais e o capital nacional no desenvolvimento dependente brasileiro. Rio de Janeiro: Zahar, 1980.

EVANS, P. Autonomia e parceria: Estados e transformação industrial. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 1995 [2004].

FURTADO, C. Formação econômica do Brasil. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1959[1964].

JOHNSON, C. A.MITI and the Japanese Miracle. Stanford: Stanford University Press, 1982.

LESSA, C. Quinze anos de política econômica. São Paulo: Brasiliense, 1982.

MANDEL, E. An Introduction to Marxist Economic Theory. Australia: Resistance Books, 1967 [2002].

MANDEL, E. Late capitalism. London: Lowe & Brydone Printers, 1972 [1975].

MARX, K. O capital: crítica da economia política, Livro I, vl. 2. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1867 [1998].

MELLO, J. M. C. de.O capitalismo tardio. São Paulo: Brasiliense, 1982.

OFFE, C.Problemas estruturais do Estado capitalista. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1984.

PRZEWORSKI, A. Estado e economia no capitalismo. Rio de Janeiro, Relume Dumará, 1990 [1995].

RODRÍGUEZ, O. On the conception of the centre-periphery system. Santiago, Chile: Cepal Review, 1977.

QUEIROZ, Maurício Vinhas de “Os grupos bilionários”. Revista do Instituto de Ciências Sociais, 2-1, pp. 47-77, 1965.

SUZIGAN, W. Notas sobre desenvolvimento industrial e política econômica no Brasil na década de 1930. São Paulo: Revista de Economia Política, vol.4, n.1, jan-mar/1984.

TROTSKY, L. História da revolução russa. A queda do tzarismo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, vl. 1, 1930 [1978].

VAN DER LAAN, C. R.; CUNHA, A. M.; FONSECA, P. C. D. . Os Pilares Institucionais da Política Cambial e Industrialização nos Anos 1930. São Paulo: Revista de Economia Política (Impresso), v.32, p.597-614, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.