A educação dos jovens Guarani e Kaiowá e sua utilização das redes sociais na luta por direitos.

Tonico Benites

Resumo


Neste artigo, Tonico Benites, Ava Verá Arandú, indígena Guarani e Kaiowá, mestre e doutor em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), apresenta os processos de educação indígena Guarani e Kaiowá e a luta política inédita dos jovens indígenas através da rede social Facebook, na busca da efetivação de seus direitos fundamentais no contexto contemporâneo. 
Passando pela descrição da organização social do povo Guarani e Kaiowá e de sua metodologia educativa fortalecida pela transmissão da ideia de pertencimento ao povo indígena, e pelo princípio da reciprocidade diária entre todos os seus membros, o autor expõe o processo em que se dá a manutenção, passagem e renovação do conhecimento entre os jovens e as lideranças idosas indígenas e sua mais recente conquista, o domínio e experimentação dos recursos tecnológicos em prol de suas lutas políticas. Leia mais.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 DESIDADES - Revista Eletrônica de Divulgação Científica da Infância e Juventude



NIPIAC / Instituto de Psicologia - Universidade Federal do Rio de Janeiro
Av. Pasteur, 250 -- Urca, Rio de Janeiro - RJ, Brasil | CEP 22.290-902
+55 (21) 2295-3208 / +55 (21) 3839-5328