Imagem para capa

O absurdo como aposta: ruptura em Veronica Stigger

Maria Fernanda Garbero de Aragão

Resumo


___

Texto completo:

PDF

Referências


AUGÉ, Marc. Não-lugares: introdução a uma antropologia da supermodernidade. Campinas: Papirus, 1994.

ESSLIN, Martin. The theatre of the absurd. Londres: Randon, 2004.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução de Tomaz Tadeu da Silva e Guaracira Lopes Louro. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

SCHØLLHAMMER, Karl Eric. Ficção brasileira contemporânea. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.

STANISLAVSKI, Constantin. A construção da personagem. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

STIGGER, Verônica. O trágico e outras comédias. Rio de Janeiro: 7Letras, 2004.

______. Gran Cabaret Demenzial. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

______. Os anões. São Paulo: Cosac Naify, 2009.

ZONDI, Peter. Ensaio sobre o trágico. Tradução de Pedro Süssekind. Rio de Janeiro: Zahar, 2004.




DOI: https://doi.org/10.35520/flbc.2012.v4n7a17190

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 A revista Fórum de Literatura Brasileira Contemporânea utiliza Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


INDEXADORES E BASES DE DADOS

Google Scholar  Diadroim Base   DRJI  Livre     PKP Index ErihPlus Latindex