Imagem para capa

"Rútilo nada", de Hilda Hilst: ensaio de leitura

Carlos Eduardo dos Santos Zago

Resumo


A novela “Rútilo nada” (1993) relata os percalços de um relacionamento entre Lucius Kod (jornalista que se dedica a temas políticos e literários) e o jovem namorado de sua filha, Lucas (estudante de história e poeta). O texto se faz de frases nas quais se acham rastros de um questionamento maior, que parece estar na base do estilo da autora, quanto aos meios de recriar a barbárie na literatura, oferecendo, como antídoto possível, a forma. Como sempre, Hilda Hilst exerce seu inspirador experimentalismo, a talhar a língua e montar a prosa com espírito de poeta.


Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor W. “Palestra sobre lírica e sociedade” In: ______. Notas de literatura I. Tradução de Jorge de Almeida. São Paulo: Editora 34, 2003.

CANDIDO, Antonio. “O direito à literatura” In: ______. Vários escritos. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2011.

CORTÁZAR, Julio. “Do conto breve e seus arredores” e “Alguns aspectos do conto”. In: ______. Valise de cronópio. Tradução de Davi Arrigucci Jr. e João Alexandre Barbosa. São Paulo: Perspectiva, 2008.

GAGNEBIN, Jeanne-Marie. Lembrar escrever esquecer. São Paulo: Editora 34, 2006.

HILST, Hilda. “Rútilo nada”. In: ______. Rútilos. São Paulo: Globo, 2003.

QUEIROZ, Vera. Hilda Hilst: três leituras. Florianópolis: Mulheres, 2000.




DOI: https://doi.org/10.35520/flbc.2014.v6n11a17212

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 A revista Fórum de Literatura Brasileira Contemporânea utiliza Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


INDEXADORES E BASES DE DADOS

Google Scholar  Diadroim Base   DRJI  Livre     PKP Index ErihPlus Latindex