Imagem para capa

RONALDO LIMA LINS: “É engano pensar que teoria não tem a ver com imaginação”.

Caio Laranjeira, Camilla Santero, Lucinda José

Resumo


Ronaldo Lima Lins acumula duas vivências que poderiam levá-lo a alimentar uma certa distância em relação à nossa realidade: muitos anos na Europa e uma formação acadêmica de fôlego. Contudo, sua preocupação com o país é tamanha que o distanciamento propiciado pela morada no exterior e pela dedicação ao mundo dos conceitos serve à perspectivação emocionada do que somos.

Seus romances mostram a nação em sua atabalhoada marcha, com destaque para quem a pensa e quem a suporta: idealistas desencantados e desvalidos tornados delinquentes. Os primeiros tentam compreender o todo, avistar saída para a multidão. Os últimos sentem a sociedade como peso perverso. Todos partilham uma interioridade repleta de perguntas sobre o sentido da vida.

A delicada costura entre indivíduo e coletividade, teoria e práxis, pensamento e criação tomou boa parte do papo que Caio Laranjeira, Camilla Santero, Dau Bastos e Lucinda José e eu tiveram com Ronaldo Lima Lins, na Faculdade de Letras da UFRJ. O papel das humanidades num mundo dominado pela tecnologia, a importância de a arte insistir na experimentação e a certeza de o mundo não precisar ser tão mesquinho foram outros temas enfocados com didatismo de ensaísta e senso narrativo de prosador.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.35520/flbc.2011.v3n6a17350

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 A revista Fórum de Literatura Brasileira Contemporânea utiliza Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


INDEXADORES E BASES DE DADOS

Google Scholar  Diadroim Base   DRJI  Livre     PKP Index ErihPlus Latindex