Imagem para capa

Um livro porreta. Movimento Pornaso, de Diego Moreira & Zé Amorim

Wilberth Salgueiro

Resumo


Desde o título até o último verso, Movimento Pornaso recorre à verve fescenina para satirizar com tamanha maestria um vasto rol de textos do passado que seus autores -- Alberto de Oliveira, Bandeira, Bilac, Gonçalves Dias, Machado, Oswald de Andrade, Quintana e muitos outros --, se estivessem vivos, possivelmente se dividiriam entre melindrados e lisonjeados. É o que se depreende desta resenha sobre o livro de Diego Moreira & Zé Amorim, vistos como expoentes de uma linhagem que, nos trópicos, remonta a Gregório de Matos e, na atualidade, inclui nomes como Glauco Mattoso, Leila Míccolis, Eduardo Kac, Cairo Trindade, Bráulio Tavares e Paulo Franchetti.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.35520/flbc.2017.v9n18a18057

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 A revista Fórum de Literatura Brasileira Contemporânea utiliza Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


INDEXADORES E BASES DE DADOS

Google Scholar  Diadroim Base   DRJI  Livre     PKP Index ErihPlus Latindex