Imagem para capa

Em busca de um paradigma para a relação entre o surfista e o piloto do surfista ou Tradução monstruosa de um arranjo de Alberto Pucheu

Edmon Neto de Oliveira

Resumo


Este ensaio teórico-experimental busca uma aproximação entre a literatura e o esporte. Para isso, criou-se um texto em paralelo com um poema de Alberto Pucheu, que aborda o surfe de ondas gigantes (tow-in), pensando em uma relação indiscernível entre a tarefa do crítico literário e a do poeta. Apropriando-se de uma gama de referências narrativas, poéticas, filosóficas e artísticas, o que se sugere, por meio da escrita inventiva, são movimentos análogos aos movimentos de um corpo em uma performance atlética. O texto também explica todo o processo de criação que se deu por respaldo mínimo na teoria da imagem, bem como expõe as referências utilizadas para que a correspondência propositiva entre surfista/piloto do surfista e poeta/crítico fosse construída.


Palavras-chave


Alberto Pucheu; poesia; crítica literária; esporte; surfe

Texto completo:

PDF

Referências


ALIGHIERI, Dante. “Inferno”. In: ______. A divina comédia. Tradução de Eugenio Mauro. São Paulo: Editora 34, 2017.

ANDRADE, Carlos Drummond de. “O lutador”. In: ______. Poesias. Rio de Janeiro: José Olympio, 1942.

A ONDA. Direção: Dennis Dansel. Produção: Christian Becker e Nina Maag. Alemanha: Rat Pack Filmproduktion GmbH, 2008, DVD.

BARTHES, Roland. Aula. Tradução de Leyla Perrone-Moisés. São Paulo: Cultrix, 1992.

______. Como viver junto. Simulações romanescas de alguns espaços cotidianos. Tradução de Leyla Perrone-Moisés. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

______. O prazer do texto. Tradução de Jacob Guinsburg. São Paulo: Perspectiva, 2010.

BLANCHOT, Maurice. O instante da minha morte. Tradução de Fernanda Bernardo. Porto: Campo das Letras, 2003.

______. O livro por vir. Tradução de Leyla Perrone-Moisés. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

BORGES, Jorge Luis. “O imortal”. In: ______. O Aleph. Tradução de Davi Arrigucci Jr. São Paulo: Companhia das Letras, 2008, pp. 7-25.

BOSI, Alfredo (org.). Leitura de poesia. São Paulo: Ática, 2001.

CAMPOS, Augusto de. O anticrítico. São Paulo: Companhia das Letras, 1986.

CAMPOS, Haroldo de. “Da tradução como criação e como crítica”. In: ______. Metalinguagem e outras metas: ensaios de teoria e crítica literária. São Paulo: Perspectiva, 2004.

DELEUZE, Gilles. “Mistério de Ariadne segundo Nietzsche”. In: ______. Cadernos Nietzsche, nº 20, 2006, pp. 7-17.

______; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Rio de Janeiro: Editora 34, 2012.

DERRIDA, Jacques. “Che cos’è la poesia?”. Tradução de Tatiana Rios e Marcos Siscar. Inimigo Rumor, nº 10, 2001, pp. 113-6.

DIDI-HUBERMAN, Georges. A semelhança informe: Ou o gaio saber visual segundo Georges Bataille. Tradução de Caio Meira et al. Rio de Janeiro: Contraponto, 2015.

LEMINSKI, Paulo. Toda poesia. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

MAGRITTE, René. A traição das imagens. Los Angeles: Museu de Arte do Condado de Los Angeles, 1928.

MANÉ, Tó. Garrett McNamara. Nazaré: Barcroft Media, 2017. Disponível em: . Acesso em 15 de janeiro de 2018.

MELO NETO, João Cabral de. “A fábula de Anfión”. In: ______. Cabral (antologia poética). Rio de Janeiro: Sabiá, 1972.

______. “A Carlos Drummond de Andrade”. In: ______. Antologia poética. Rio de Janeiro: José Olympio; Sabiá, 1973.

MILLER, Henry. Sexus: a crucificação encarnada. Tradução de Roberto Muggiati. Porto Alegre: L&PM, 1983.

NUNES, Benedito. A clave do poético. Tradução e organização de Vitor Sales Pinheiro. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

PUCHEU, Alberto. Mais cotidiano que o cotidiano. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2013.

ROSA, Guimarães. “A terceira margem do rio”. In: ______. Primeiras estórias. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1988, pp. 32-35.

SANT’ANNA, Sérgio. “Conto (não conto)”. In: MORICONI, Italo (org.). Os cem melhores contos brasileiros do século. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009, pp. 511-6.

SARTRE, Jean-Paul. A imaginação. Tradução de Paulo Neves. Porto Alegre: L&PM, 2008.

SCHLEGEL, Friedrich. Fragmentos sobre poesia e literatura (1797-1803): seguido de conversa sobre poesia. Tradução de Constantino Luz de Medeiros e Márcio Suzuki. São Paulo: Editora Unesp, 2016.

SOCIEDADE DOS POETAS MORTOS. Direção: Peter Weir; Produção: Paul Junger Witt e Tony Thomas. Estados Unidos: Silver Screen Partners IV e Touchstone Pictures, 1989, DVD.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 A revista Fórum de Literatura Brasileira Contemporânea utiliza Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


INDEXADORES E BASES DE DADOS

Google Scholar  Diadroim Base   DRJI  Livre     PKP Index