Imagem para capa

BRÁULIO TAVARES: “Levei certo tempo para compreender que os caminhos de autores como Rosa, Pound e Joyce são pessoais. Ninguém tem obrigação de partir do que eles escreveram e avançar alguns passos. Cada um precisa fazer sua própria literatura”.

Dau Bastos

Resumo


Nesta entrevista pública – concedida por ocasião do VII Encontro do Fórum de Literatura Brasileira Contemporânea –, Bráulio Tavares falou sobre suas diferentes atividades, irmanadas pelo pertencimento ao campo da criação e desenvolvidas com plena consciência do passado.  

De fato, é por ter lido as obras de autores experimentais como Joyce, Pound e Rosa, por exemplo, que vê sentido em ousar em gêneros que aprecia, como as literaturas fantástica, de cordel e científica. Da mesma forma, seu amplo conhecimento musical está na base da liberdade com que compõe com Fuba, Lenine e outros parceiros.

Qual remate requintado da animada conversa, Bráulio ofereceu mostras de seu trabalho ao ler um conto e cantarolar uma letra – o que despertou aplausos entusiastas do público.

Palavras-chave


Bráulio Tavares; ficção científica; poesia; música; cordel

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 A revista Fórum de Literatura Brasileira Contemporânea utiliza Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


INDEXADORES E BASES DE DADOS

Google Scholar  Diadroim Base   DRJI  Livre     PKP Index