A ARGUMENTATIO DE SÊNECA NAS CONSOLATÓRIAS: O USO DOS PRECEITOS E OS EXEMPLOS

Erick Messias Costa Otto Gomes

Resumo


O texto consolatório tinha por pretensão apaziguar ou extirpar o sofrimento causado por alguma dor (tais como a morte de entes queridos, doença ou desterro) e, para tanto, seus autores se valiam de bons e maus exemplos de indivíduos que passaram por situação parecida, bem como de preceitos filosóficos que fariam o destinatário refletir racionalmente a respeito da dor que os afligiam. Apresentaremos, assim, as três consolatórias de Sêneca, ad Polybium, ad Marciam e ad Heluiam, nas quais o filósofo desenvolveu seus argumentos de modo a incitar os destinatários a agirem de forma socialmente aceita diante de determinada dor. Dessa forma, iremos mostrar, nesse artigo, como Sêneca desenvolve argumentos em suas consolatórias com o objetivo de exortar seus leitores ouvintes a mudarem seus comportamentos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista GAÎA