Revista GAÎA

Gaia retorna com uma perspectiva diferente. Primeiramente, ela pretender abarcar as produções mais tradicionais de um periódico científico, com a publicação de artigos, resenhas e traduções de artigos específicos da área ou de documentos escritos. No entanto, sua grande novidade é o espaço que ela, a partir de então, abre para outras linguagens contemporâneas que são muito importantes para fomentar e divulgar os estudos sobre a Antiguidade, como relatos de projetos de extensão e de produtos de História Pública, modalidades do fazer histórico que vêm ganhando um espaço importante nas universidades como forma de divulgação e troca mais ampla de conhecimento entre centros mais tradicionais de produção científica e a sociedade; entrevistas com pesquisadores da área, que poderão trazer contribuições de especialistas de forma bastante direcionada e fora dos padrões mais rígidos de um artigo; análise de fontes, que será um espaço didático interessante no qual o discente poderá apresentar uma fonte e analisá-la, seja uma moeda, um texto, uma lápide, etc.; produtos de sala de aula, um espaço aberto para divulgação de atividades de ensino sobre a Antiguidade, visto que essa perspectiva traz contribuições ao intenso e necessário diálogo entre a pesquisa acadêmica e o saber didático; e, por último, a antiguidade e as ferramentas virtuais, um espaço importante de divulgação de sites, blogs, plataformas de pesquisa e aplicativos relacionados ao estudo da Antiguidade.

v. 12, n. 1 (2021)


Capa da revista