IMAGENS DO ORIENTE ANTIGO: ICONOGRAFIA DE GUERRA NA SOCIEDADE MESOPOTÂMICA ASSÍRIA DOS SÉCULOS IX a.C. AO VII a.C.

Samir de Barros Rebêlo

Resumo


Este artigo pretende realizar a análise das imagens em formas de relevos sobre pedras, referente às campanhas de guerra implementadas pelos Assírios durante o I milênio a.C. Os relevos em pedra encontrados nas paredes dos palácios foram, sem sombra de dúvida, uma das mais significativas formas de expressão narrativa e histórica entre os povos mesopotâmicos. Estes relevos estão associados a um momento histórico de formação do grande império neoassírio. Estas imagens serviam, entre outras coisas, para legitimar o poder dos governantes e afirmar uma identidade, sobretudo, política, religiosa e ritualística. Para análise das imagens aplicaremos as perspectivas metodológicas de Claude Bérard e Claude Calame, que consiste na observação das unidades formais mínimas ou signos representativos da temática investigada. As combinações dos signos formam sintagmas mínimos suscetíveis e a combinação destas uma imagem com conteúdo narrativo. Possuindo intenção de nos comunicar algo, uma mensagem, portanto nada foi pintado pelo minimalismo do acaso. Possuem, certamente, significados.


Palavras-chave


Assíria; Guerra; Relevo; Ritualística; Religioso.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista GAÎA