Do romance Tieta do agreste, da telenovela Tieta e de como procederam os envolvidos no processo de adaptação ou transposição do primeiro para o segundo tendo em vista um exemplo

Fabiano Tadeu Grazioli

Resumo


As relações entre a literatura e a televisão podem desencadear um processo criativo de adaptação do primeiro sistema artístico para o segundo, e a análise pautada na observação desse processo é o foco deste trabalho. O romance Tieta do Agreste, de Jorge Amado, foi publicado em 1977 e transposto para a televisão no formato de telenovela em 1989, pela Rede Globo de Televisão. Sucesso de audiência, Tieta reprisou uma vez nos fins de tarde e outra vez no canal Viva, tendo encerrado essa exibição em 17/12/2017. No trabalho de adaptação, tendo em vista o romance e os capítulos televisivos, muitos movimentos criativos podem ser percebidos, procedimentos esses que podem encontrar respaldo teórico na “sintaxe de adaptação”, estruturada pelo estudioso Flávio Aguiar (2003). Além desse autor, para desenvolver os procedimentos de comparação também são base de referência os estudos de Hélio Guimarães (2003) e Marinês Kunz (2003), entre outros. Este trabalho, como pesquisa bibliográfica, coloca lado a lado a chegada de Tieta a Santana do Agreste, no romance, e a mesma cena na telenovela. A análise empreendida aponta para a necessidade de liberdade, por parte da televisão, para operar suas mudanças e transformações no enredo original, de modo que, se assim for, ele pode lograr cenas notáveis, capazes de revelar a potencialidade do romance de Jorge Amado e a vocação brasileira para esse produto cultural conhecido como telenovela.

 

Palavras-chave: Adaptação; Telenovela; Tieta do Agreste; Jorge Amado.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.