A genealogia materna e o corpo grávido

Paola Ramos Ladeira

Resumo


O presente artigo busca apresentar as tensões propostas por um poema de Adélia Prado entre a tradicional linhagem genealógica e uma genealogia materna que lança a mulher para o centro do debate. Pretende-se com isso demonstrar o feminino como uma fonte de transmissão de saberes. Autores como Judith Butler e Peter Sloterdijk são recorrentes no debate como forma de suporte teórico para o desenvolvimento das questões que surgem, como a concepção de útero e do corpo grávido.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.