Os entre-lugares da arte e pensamento do Poeta da Crueldade, Glauco Mattoso,
com o Teatro da Crueldade de Antonin Artaud

Leila Míccolis

Resumo


Esse trabalho pretende aproximar Glauco Mattoso de Antonin Artaud, apesar das grandes diferenças que os separam, inclusive pelo tipo de propostas que veiculam, um através da poesia, o outro do teatro. Partimos do pressuposto de que ambos sejam poetas/vates (produtores de algum tipo de vaticínio) e dramaturgos, mesmo se Artaud não tivesse escrito um único verso ou que Mattoso não tenha (ainda) nenhum texto para teatro. No caso do último, lembremos Musset, quando em 1832 criou a alcunha do “teatro de poltrona”, um teatro cujo texto não se destinava à representação, mas à leitura, que já cria um palco imaginário. Contemporaneamente, também Ringaert nos lembra que o potencial de um texto de teatro existe independente da representação e, inclusive, muito antes dela. O palco não a completa, pois ela já existe inteira; o palco imaginário construído pela leitura, “ativa processos mentais que apreendem o texto já a caminho do palco”. A encenação é, pois, possibilidade a mais. Registremos, ainda, que, à época de Musset, o modelo clássico teatral ainda imperava, e textos que não se enquadrassem a esse modo de representação poderiam ter potencial dramático, mas pouca possibilidade de serem encenados; hoje, com a multiplicidade de tendências relacionadas ao espetáculo, há muito maiores e amplas possibilidades desse “teatro de poltrona” ser transcriado/transformado em linguagem cênica.


Texto completo:

PDF

Referências


(1) RYNGAERT, Jean-Pierre. Introdução à análise do teatro, tradução de NEVES Paulo. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

(2) MACHADO, Arlindo. Máquina e Imaginário: O Desafio das Poéticas Tecnológicas. São Paulo: EDUSP, 1993 Edusp, 1993. [online]. Disponível na Internet via URL: http://www.eca.usp.br/alunos/posgrad/denise/sonho.htm#t4. Arquivo capturado em: 10 de outubro de 2005.

(3) DERRIDA, Jacques. A escritura e a diferença, tradução de SILVA, Maria Beatriz M. N. da. São Paulo: Perspectiva, 1967.

(4) MACIEL, Maria Esther. Teatro de Palavras: Mallarmé, Fernando Pessoa e Octávio Paz. Revista de cultura 18/19, Fortaleza/São Paulo, nov/dez de 2001. [online]. Disponível na Internet via URL: http://www.secrel.com.br/jpoesia/ag18maciel.htm. Arquivo capturado em 20 de novembro de 2002. (5) ARAÚJO JÚNIOR, José Carlos. As idéias que dançam: o teatro de Artaud e a dança Butoh. [online]. Agulha revista de cultura 18/19, Fortaleza/São Paulo, nov/dez de 2001. [online]. Disponível na Internet via URL: http://www.secrel.com.br/jpoesia/ag18araujo.htm. Arquivo capturado em 15 de outubro de 2005. (6) CAMPOS, Pedro Ulysses. In: Site oficial de Glauco Mattoso. [online]. Disponível na Internet via URL: http://glaucomattoso.sites.uol.com.br/quem.htm. Arquivo capturado em 7 de setembro de 2005.

(7) MATTOSO, Glauco: depoimento, constante do arquivo pessoal de Leila Miccolis, enviado por e-mail em 8 de setembro de 2005.

(8) ARTAUD, Antonin. In: TEIXEIRA, Ana. O teatro da cura cruel. [online]. Disponível na Internet via URL: . Arquivo capturado em 7 de outubro de 2005.

(9) BROOK, Peter. O tempo e o espaço, tradução ARARIPE, Oscar. Petrópolis: Ed. Vozes, 1970.

(10) ARTAUD, Antonin. O Teatro e seu duplo, tradução COELHO, Teixeira. São Paulo: Ed. Max Limonad, 1987.

(11) Idem.

(12) MATTOSO, Glauco: depoimento constante do arquivo pessoal de Leila Miccolis, enviado por e-mail em 20 de setembro de 2005.

(13) GROTOWSKY, Jerzy. Em busca de um Teatro Pobre, tradução de CONRADO, Aldomar. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 4ª ed., 1992.

(14) MATTOSO, Glauco: depoimento constante do arquivo pessoal de Leila Miccolis, enviado por e-mail em 20 de setembro de 2005.

(15) BUTTERMAN, Steven F. Perversions on parade -- Brazilian Literature of Transgression and Postmodern Anti-Aesthetics in Glauco Mattoso. USA: Hyperbole Books (San Diego State University Press), 2005.

(16) ARTAUD, Antonin. O Teatro e seu duplo, tradução COELHO, Teixeira. São Paulo: Ed. Max Limonad, 1987.

(17) QUILICI, Cassiano Sydow. Antonin Artaud - Teatro e ritual. São Paulo: Annablume, 2005. Disponível na Internet via URL: http://www.annablume.com.br/comercio/product_info.php?cPath=&products_id=595. Arquivo capturado em 20 de outubro de 2005.

(18) CAMPOS, Pedro Ulysses. In: Site oficial de Glauco Mattoso. [online]. Disponível na Internet via URL: http://glaucomattoso.sites.uol.com.br/quem.htm. Arquivo capturado em 7 de setembro de 2005.

(19) Idem.

(20) MATTOSO, Glauco. A planta da donzela. Rio de Janeiro: Lamparina, 2005, RJ. (21) MAFFESOLI, Michel. A parte do diabo -- resumo da subversão pós moderna, tradução: MARQUES, Clovis. Rio de Janeiro: Record, 2004.

(22) Idem.

(23) MACIEL, MARIA Esther. A poesia e seus pontos de fuga (entrevista conduzida por Floriano Martins). [online]. Disponível na Internet via URL: http://www.letras.ufmg.br/esthermaciel/entrevistafloriano.html. Arquivo capturado em 15 de novembro de 2003.

(24) BORNHEIM, Gerd. Brecht -- A estética do teatto. São Paulo: Graal, 1992.

BIBLIOGRAFIA SECUNDÁRIA:

• MATTOSO, Glauco. Memórias de um Pueteiro: as melhores gozações de Glauco Mattoso. Editora Trote. Rio de Janeiro; 1982.

• MATTOSO, Glauco. Línguas na Papa. São Paulo: Editora Pindaíba, 1982.

• MATTOSO, Glauco. Centopéia - sonetos nojentos & quejandos, Paulicéia ilhada: sonetos tópicos e Geléia de rococó: sonetos barrocos. São Paulo: Ciência do Acidente, 1999. Nota: a trilogia perfar-se-ia com o livro “As mil e uma línguas”, de 2003.

• MATTOSO, Glauco. Manual do Podólatra Amador. São Paulo: Expressão, 1985. • ARISTÓTELES. Arte e Retórica e Arte Pética, trad. CARVALHO, Antonio Pinto, Estudo introdutório TELLES JÚNIOR Goffredo. Rio de Janeiro: Ed. Ediouro, 15ª ed., s/data.

• SCHEFFLER, Ismael. O teatro político de Antonin Artaud. Revista Espaço-acadêmico, nº 31, dezembro de 2003, ISSN: 1519.6186 [online]. Disponível na Internet via URL: http://www.espacoacademico.com.br/031/31cscheffler.htm. Arquivo capturado em 17 de outubro de 2005. • MONTEIRO, Sueli Aparecida Itnamn. Tentando compreender Prometeu e Dionísio na mira da violência. [online]. Disponível na Internet via URL:

http://www.scielo.br/pdf/ccedes/v19n47/v1947a06.pdf. Arquivo capturado na internet em 20 de outubro de 2005.

• ROUBINE, Jean-Jacques. A linguagem da encenação teatral, tradução e apresentação: Michalski, Yan. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor. 2ª ed.,1998. • ROSENFELD, Anatol. O teatro épico. São Paulo: Editora Perspectiva, 2003.

• STAIGER, Emil. Conceitos fundamentais da Poética, tadução do alemão de GALEÃO, Celeste Aída e, da parte grega, LOURO, Rosa Carino. Col. dirigida por PORTELLA, Eduardo. Rio de Janeiro: Edições Tempo Brasileiro, 1969.

• MACIEL, Maria Esther. Vôo Transverso -- Poesia, Modernidade e Fim do Século XX. Minas Gerais e Rio de Janeiro: Editoras Sete Letras e FALE/UFMG, 1999.

• MAFFESOLI, Michel. O instante eterno -- o retorno trágico nas sociedades pós-modernas. São Paulo: Zouk, 2003.

• HIRSCH, Linei. Transcriação teatral: da narrativa literária ao palco. Rio de Janeiro: O Percevejo nº 9 -- Revista de Teatro, Crítica e Estética da Uni-Rio, 2000. • CALVINO, Italo. Por que ler os clássicos. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

• NIETZSCHE, Friedrich. O nascimento da tragédia ou helenismo e pessimismo, trad. GUINSBURG, Jacó. São Paulo: Ed. Cia. das Letras, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.