Inscrições de Tempo em Um Romance Não Escrito de Virgina Woolf

Fernanda Moreno Castro

Resumo


 O presente trabalho deseja mostrar um ponto de intercessão entre a filosofia e a literatura, ou seja, textos literários memorialísticos. Assim, é pertinente mostrar aqui a relação entre ambas. A primeira questão a se resolver é: qual é a distância entre a filosofia e a literatura? Sabemos que a literatura não precisa da filosofia para expor suas idéias, assim como a filosofia não precisa da literatura para pesquisar o mundo. No entanto, (e aqui eu cito Franklin Leopoldo e Silva, em Bergson e Proust, tensões de tempo), “quando se convive um pouco com ambas, percebe-se que a distância que separa é a mesma que aproxima”. Isso, porque a filosofia tem um objetivo claro (refletir sobre a realidade de todos nós, de modo a tentar transmitir uma compreensão da mesma), enquanto a literatura possui um objetivo menos claro, ainda que sejamos tentados a dizer que a finalidade desta é a própria beleza, pura estética.


Texto completo:

PDF

Referências


BOSI, Ecléa. Memória e Sociedade: Lembranças de Velhos. São Paulo: Cia. das Letras, 1994.

BERGSON, Henri. Matière et mémoire. Paris: Flammarion, 1969.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.