CAEIRO E ROSA: UMA POÉTICA DO HUMANO E DA NATUREZA

Angela Guida

Resumo


Vamos questionar como a Natureza se deixa-viger na poética de Alberto Caeiro e Guimarães Rosa. Manuel Antônio Castro, poeticamente, afirma que “os conceitos são o aborto das questões” (CASTRO: 2007, 04), assim sendo, apesar de Caeiro ter se firmado como poeta e Rosa, como prosador [publicou um único livro de poemas -- Magma ], usaremos a denominação poética para dialogarmos com a produção textual destes dois pensadores da modernidade, não só por sermos refratários à imposição de conceitos dicotômicos e abortivos, mas também, por acreditarmos que mesmo sem grandes sagacidades literárias, é possível apreender que a prosa de Rosa é tão carregada de poesia quanto os poemas de Caeiro. Octavio Paz argumenta -- “A linguagem, por inclinação natural, tende a ser ritmo. Como se obedecessem a uma misteriosa lei de gravidade, as palavras retornam à poesia espontaneamente.” (PAZ: 2006, 12) Seguramente a prosa de Rosa é um retorno constante à poesia.

Texto completo:

PDF

Referências


CAEIRO, Alberto. Poesia completa. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

CASTRO, Manuel Antônio. A questão e os conceitos. In: http://travessiapoetica.blogspot.com

HEIDEGGER, Martin. Que é isto -- a filosofia? In: Os pensadores. Trad. Ernildo Stein. São Paulo: Abril Cultural, 1979.

______. A questão da técnica. In: Ensaios e conferências . Rio de Janeiro: Vozes, 2001.

MAGNOLI, Demétrio. A consciência planetária e a pedagogia inaciana. In: Pedagogia inaciana e os novos sujeitos históricos. (org.) Vitorino Serafin. Florianópolis: Edições Catarinense, 2006.

MATURANA, Humberto. Biologia do conhecer e epistemologia. In: Cognição, Ciência e Vida cotidiana. Belo Horizonte: UFMG, 2001.

PAZ, Octávio. Signos em rotação. Trad. Sebastião Uchoa Leite. São Paulo: Perspectiva, 2006.

PERRO NE-MOISÉS, Leyla. Pensar é estar doente dos olhos. In: O olhar. (org.) Adauto Novaes. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

NIETZSCHE, Friedrich. Humano demasiado humano. Trad. Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das letras, 2005.

ROSA, João Guimarães. São Marcos. In: Sagarana. Rio de Janeiro: Nova fronteira, 1984.

______. Ficção completa. V. II. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1994.

______. Miguilim e Manuelzão: corpo de baile. Rio de Janeiro: Nova fronteira, 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.