BREVE ANÁLISE DA CORPOREIDADE URBANA

Eloa Batista Teixeira

Resumo


No primeiro período na disciplina de Introdução ao Estudo da Corporeidade ministrada pela Professora Mestra Maria Ignez Calfa, passei por varias vivencias corporais e no trabalho de conclusão da disciplina a busca por um mito que atingisse a ancestralidade da minha corporeidade me colocou num profundo diálogo comigo acerca desta ancestralidade, durante o período de realização desse trabalho me deparei nas escadarias da estação do metrô Cinelândia, na saída do Theatro Municipal, com uma senhora, várias pessoas passavam por ali e nem sempre observavam nela, mas ela prendeu minha atenção, por quê? Porque ela tinha movimento, um movimento liberado, constante, preciso, era uma simples flexão de tronco, estava sentada, mas não cessava e não alterava o pulso daquele movimento, como se ela tivesse ouvindo uma melodia, talvez o ronco dos motores, as freadas dos ônibus , as buzinas e os passos das pessoas compusessem uma música para ela. Essa cena me despertou o olhar pra esses seres que pra muitos parecem invisíveis. Depois de encontrar essa senhora que eu já vi muitas outras vezes, pois ela quase sempre está lá naquela escadaria na mesma posição, fazendo aquele mesmo movimento , sua célula coreográfica sem variação de dinâmica, comecei a andar pelas ruas com um “radar” ligado, e passei a encontrar vários personagens interessantes, homens e mulheres mais novos e mais velhos, crianças nunca foram observadas talvez porque não apresentaram a inteireza de movimento que tanto me atrai, pois o movimento pelo movimento os transeuntes na rua também têm , o que difere esses moradores de rua é a intenção do movimento e a totalidade desse movimento, a verdade em que ele é executado, as frases gestuais são sinceras e a organização desse corpo por si só já revela muito, nas fotos pode-se observar a organização desses corpos e o que essas imagens revelam.


Texto completo:

PDF

Referências


EARP, Helenita Sá & DIAS, Gloria. Estudo do movimento I, II e III . Rio de Janeiro, RJ, Departamento de Arte Corporal da Escola de Educação Física e Desportos da UFRJ, 1976.

LABAN, Rudolf. Domínio do Movimento , São Paulo: Summus, 1971.

MOTTA, Maria Alice. Teoria Fundamentos da Dança: uma abordagem epistemológica à luz da Teoria das Estranhezas . -- Dissertação de Mestrado. Niterói: UFF IACS,2006.

BACHELARD, Gaston . La poétique de l'espace. Traduzido por Ernestina de Champourcin. Presses Universitaires de France, París, 1957.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.