A memória na poesia de Maranhão Sobrinho

Vanda Maria Sousa Rocha

Resumo


Este estudo se constitui numa investigação sobre o memorialismo poético, subjacente em Papéis Velhos, Rosa Morta e Evocação, sonetos circunscritos na obra Papéis Velhos, de José Américo dos Albuquerques Maranhão Sobrinho, poeta maranhense, situado nos entres séculos XIX e XX. Considerando que toda poesia já contém em sua essência, uma teoria, a presente reflexão será guiada por um olhar transdisciplinar, instaurando diálogos possíveis, a partir de algumas orientações de Bérgson e Proust sobre Tempo e Memória, particularizando questões referentes à memória individual e coletiva, evitando, dessa forma, assumir, em algum grau, a inexorável postura dogmática da Ciência, por parecer insuficiente, nessa jornada marcadamente subjetiva, que aponta para a natureza ilimitada da própria memória, diluída nos vestígios imprecisos das poesias, aqui, proposta.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRANCHES, Dunshee de. A esfinge do Grajaú: memórias. Rio de Janeiro: Editora do Jornal do Brasil, 1959.

ALBUQUERQUE JÚNIOR, Durmal Muniz de. A invenção do nordeste e outras artes. São Paulo: Cortez, 1999.

ARANTES, Paulo Eduardo. Sentimento da dialética. São Paulo: Paz e Terra S. A., 1992.

ARAÚJO, Antônio Martins de. Maranhão Sobrinho um jogo de dados. Rio de Janeiro: ABRAFIL, 2009.

BASTOS, Elide Rugai; RIDENT, Marcelo; ROLLAND, Denis (orgs.). Intelectuais: sociedade e política. São Paulo: Cortez, 2003.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1996.

_________,Obras Escolhidas II -- Rua de Mão Única.São Paulo: Brasiliense,1994.

BERGSON, Henri. Matéria e Memória: ensaio sobre a relação do corpo com o espírito. Trad. Paulo Neves. São Paulo: wmfmartinsfontes, 2010.

BOSI, Alfredo. Reflexões sobre a arte. São Paulo: Ática, 1985.

BOSI, Ecléa. Memória e sociedade: lembranças de velhos. 2ª ed. São

Paulo:T.A.Queirós/EDUSP,1987.

BROCA, Brito. Românticos, Pré-românticos e Ultra-românticos: vida literária e romantismo brasileiro. São Paulo: Livraria e Editora Polis, 1979.

CAMPOS, Geir. Pequeno Dicionário de Arte Poética. Rio de Janeiro: Conquista. 1960.

CAMPOS, Roberto. O século esquisito: ensaios. Rio de Janeiro: Topbooks, 1990.

CANDIDO, Antonio. Formação da literatura brasileira: momentos decisivos. 8. ed. BeloHorizonte: Itatiaia, 1997.

CARVALHO, Elysio de. Five o'clock. Rio de Janeiro: H. Garnier, 1909.

CHAUI, Marilena. Convite à filosofia. São Paulo: Ática, 1999.

_____________. Brasil: mito fundador e sociedade autoritária. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2001. Coleção História do Povo Brasileiro.

COSTA, Cléria Botelho da; MACHADO, Maria Clara Tomaz. (Org's) História & literatura:identidades e fronteiras. Uberlândia, MG: EDFU, 2006.

DUARTE, Rodrigo. FIGUEIREDO, Virgínia (Org's). Mímesis e expressão. Belo Horizonte: editora UFMG, 2001.

EAGLETON, Terry. Ideologia: uma introdução. Trad. Luís Carlos Borges e Silvana Vieira. São Paulo: editora UNESP, 1997.

EDMUNDO, Luiz. O Rio de Janeiro do meu tempo. Vol. 1. Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial, 2003.

GAUTIER, Théophile. Baudelaire. Trad. Mário Laranjeira. São Paulo: Boitempo Editorial, 2001.

JUNKES, Lauro. Simbolismo. São Paulo: Global Editora, 2006.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Trad. Bernardo Leitão ...[et al.]. 3. ed. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 1994.

LIMA, Luiz Costa. Teoria da literatura em suas fontes. Vol. 1. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves Editora S. A., 1983.

______________. Teoria da literatura em suas fontes. Vol. 2. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 2002.

______________. História, Ficção, Literatura. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

LINS, Vera. Poesia e crítica: uns e outros. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2005.

________. Novos pierrôs, velhos saltimbancos: os escritos de Gonzaga Duque e o final do século XIX carioca. 2. ed. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2009.

LÖWY, Michael; NAÃR, Sami. Lucien Goldmann ou a dialética da totalidade. Trad. Wanda Caldeira Brant. São Paulo: Boitempo Editorial, 2008.

MARTIN, Vima Lia. Literatura e Marginalidade: um estudo sobre João Antônio e Luandino Vieira. São Paulo: Alameda Casa editorial, 2008.

MUCCI, Latuf Isaías. Ruína & simulacro decadentista: uma leitura de Il Piacere, de D'Annunzio. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1994.

OLIVEIRA, Antonio de. Maranhão Sobrinho -- Notas biobibliográficas. Rio de Janeiro: revista das Academias de Letras -- Separata do Nº. 82, 1976.

OLIVEIRA, Carlos de. Maranhão Sobrinho: notas bibliográficas. Rio de Janeiro: Revista da Academia de Letras -- separata nº 82; 1976.

ORTEGA y GASSET, José. A desumanização da arte. Trad. Ricardo Araújo. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

ORTIZ, Renato. Cultura brasileira & identidade nacional. 5. ed. São Paulo: Editora Brasiliense, 1994.

REIS,Carlos.LOPES,Ana Cristina M. Dicionário de Narratologia. Coimbra: Almeidina. 2002.

SANTIAGO, Silviano. O cosmopolitismo do pobre: crítica literária e crítica cultural. Belo Horizonte: editora UFMG, 2004.

________________. Literatura como missão: tensões sociais e criação cultural na Primeira República. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 2003.

SOARES,Angélica.Transparências da memória -- Histórias de opressão -- Diálogos com a poesia brasileira contemporânea de autoria feminina. Florianópolis: Editora Mulheres, 2009.

SOBRINHO, Maranhão. Estatuetas. São Luis : Tip. Ramos de Almeida.1909.

__________________. Papéis Velhos... 2. Ed. São Luis: Tipografia Frias.1908.

__________________. Victórias-régias. Manaus: Carlos Portal. 1911.

VIANNA, Oliveira. História social da economia capitalista no Brasil. Rio de Janeiro: Editora da UFF, 1987.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.