Arthur Bispo do Rosário e o Manto da Apresentação: Poesia em verso e anverso

Janaína Laport Bêta

Resumo


O presente ensaio trata da mortalha que se fez Obra por força e intensidade poética: Manto da Apresentação. Olhar e Ver a Obra que através de Arthur Bispo do Rosário veio à presença é aceitar a convocação ao pensar, avistando a corporificação de questões da ordem do Sagrado e da Finitude.

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio. O que é o Contemporâneo. Tradução de Cláudio de Oliveira, 2008, Mimeo, p. 7.

BARROS, Manoel. Livro Sobre Nada. São Paulo: Record, 2002, p.85.

CASTRO, Manuel Antônio de. A Violência no Religioso e no Profano. Disponível em: http//acd.ufrj.br/~travessiapoetic/interpret.htm. Acesso em: 12 de setembro de 2010.

ELIADE, Mircea. O Sagrado e o Profano. Trad. Rogério Fernandes. São Paulo: Martins Fontes, 1999, p. 173.

FOGEL, Gilvan. A respeito de Homem, de Vida e de Corpo. Mimeo, 2010.

LEÃO, Emmanuel Carneiro. “A Arte Grega”. In: Filosofia Grega Uma Introdução. Teresópolis: Daimon, 2010, pp. 79-87.

LISPECTOR, Clarice. Um Sopro de Vida (Pulsações). Rio de Janeiro: Rocco, 1999, p. 159.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.