Transversalidade e novos olhares em tradução; a interface tradução-jornalismo e a dinâmica da tradução como representação cultural

Meta Elisabeth Zipser, Maria José Damiani Costa, Silvana Ayub Polchlopek, Hutan do Céu de Almeida

Resumo


A interdisciplinaridade tem como desafio não apenas complementar, mas, sobretudo, propor novos olhares e reflexões sobre determinados objetos de estudo, caso da interface tradução-jornalismo (ZIPSER, 2002), entroncamento de áreas como filosofia, sociologia, comunicação, antropologia e história. Ancorada no conceito de tradução como ato comunicativo (NORD, 1991) e no jornalismo como mapa cultural de sociedades (ESSER, 1998), trabalha-se um conceito textual ampliado para o fato noticioso. Neste processo, o jornalista é tradutor do fato; deslocamentos de enfoque geram diferentes leituras/traduções para o evento, em ambientes culturais distintos, e estratégias empregadas na produção textual revelam marcas que representam culturalmente o fato para o leitor-final, fundamentando pesquisas desenvolvidas no grupo TRAC (tradução e cultura) da UFSC. Articulado no funcionalismo alemão para os estudos tradutórios, o grupo explora situações como: a representação cultural em textos de livros didáticos, de países lusófonos, de língua alemã, no contexto canadense e norte-americano, além de textos publicitários, administrativos e literários.

Palavras-chave


Tradução; Interdisciplinaridade; Jornalismo; Representação cultural

Texto completo:

PDF

Referências


BAHKTIN, M. Estética da criação verbal. Trad. Maria Ermantina G. Pereira. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

______. Marxismo e filosofia da linguagem. Trad. Michel Lahud e Yara F. Vieira. São Paulo: Hucitec, 1992.

BARTHES, R. Leçon inaugurale faite de la Chaire de sémiologie littéraire du Collège de France, prononcée le vendredi 7 janvier 1977. Paris: Seuil, 1978.

BÜHLER, Karl. Sprachtheorie: Die Darstellungsfunktion der Sprache. Stuttgart: Gustav Fischer, 1934.

ESSER, F. Die Kräfte hinter den Schlagzeilen – Englischer und deutscher Journalismus im Vergleich. München/Freiburg: Verlag Karl Arber, 1998.

JAKOBSON, R. “Linguistics and Poetics”. In: SEBEOK, T. Style in Language. Cambridge, M.A.: M. I. T. Press, 1960.

MARTINS, M.A.P. (1999) Tradução e Multidisciplinaridade. Rio de Janeiro: Lucerna, PucRio – Departamento de Letras, 1999.

MEDINA, C. Notícia: um produto à venda. Jornalismo na sociedade urbana e industrial. (Coleção Novas Buscas em Comunicação). Volume 24. 2ª ed., São Paulo: Summus, 1998.

MUNDAY, J. Introducing Translation Studies: theories and application. NY: Routledge, 2002.

NORD, C. Text Analysis in Translation. Tradução de Christiane Nord e Penelope Sparrow. Amsterdam/Atlanta: GA, Rodopi, 1991.

POLCHLOPEK, S. A Interface Tradução-Jornalismo – Um Estudo dos Condicionantes Culturais e de Verbos Auxiliares Modais em Textos Comparáveis das Revistas Veja e Time. Dissertação apresentada ao Curso de Pós-Graduação em Estudos da Tradução, UFSC. Unpublished, 2005.

TRAQUINA, N. O estudo do Jornalismo no séc. XX. Porto Alegre: Editora Unisinos, 1988.

______. As Notícias. In: Jornalismos – Revista de Comunicação e Linguagens. nº 8. Lisboa: Centro de Estudos de Comunicação e Linguagens, 1998.

ZIPSER, M. E. Do fato a reportagem: as diferenças de enfoque e a tradução como representação cultural. Tese (doutorado em língua e literatura alemã) – Departamento de Letras Modernas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, USP, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 interFACES