Onde está a urbanidade: num bairro central de Berlim ou numa Favela carioca?

Luciana da Silva Andrade

Resumo


I propose a discussion about the notion of urbanity based on the counterpoint between daily aspects in the shanty town of Rocinha, in Rio de Janeiro, and the district of Schöneberg, in Berlin. I understand that the comparison between such diverse neighborhoods will contribute to widen up the comprehension possibilities of different types of urbanity, which may be fruitful for the construction but also for the deconstruction of values attributed to that issue. Rocinha has an extreme variety of social and spatial dynamics, whereas Schöneberg, with such clear and well-known public regulations concerning the built space production and the social interactions may reveal a great deal about that issue which is dear and controversial for architects and urban designers. The preliminary aspect of the discussion that I develop leads me into the consideration of the present paper as an essay. Its methodological approach is also experimental: it leads me back to the experience of my field work at Rocinha - based on theoretical references that include Sennet (1998), Gomes (2002) and Elias (1993). In the present methodological procedure I exam the differences between those theories and my living experience as an inhabitant of Schöneberg. Finally, I reinterpret these perceptions based no the notion of urbanity, as proposed by Maffesoli (2007), who drives special attention rather to people's daily practices than to theoretical constructions

Palavras-chave


Urbanidade; Rocinha; Schöneberg

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, D. et alli. (s/d). E-debates @ urbanidade. In: http://www.urbanismo.arq.br/(acesso em 20 de outubro de 2010).

ANDRADE, L. S. (2009) . Habitação Social no Século XX: convergências e divergências entre as produções carioca e berlinense. In: Machado, D. P. (org.). Tipo e urbanismo: novas espacialidades no século XX. 1 ed. Porto Alegre: Marca Visual.

ANDRADE, L. S. (2008). Uma cidade vista através da outra: espaços públicos em conjuntos habitacionais do Rio de Janeiro e em Siedlungen de Berlim. In: Vaz, L. F. ; Andrade, L. S.; Welch, M. (org.). Espaços públicos nas políticas urbanas: estudos sobre o Rio de Janeiro e Berlim. Rio de Janeiro: 7Letras.

ANDRADE, L. S. (2002). "Espaço público e favela: uma análise da dimensão pública dos espaços coletivos não edificados da Rocinha". Rio de Janeiro: UFRJ, Programa de Pós-Graduação em Geografia - PPGG/UFR. (Tese de Doutorado).

ANDRADE, L. S. (2000). A Pobreza Pitoresca: a favela da Rocinha no cenário turístico carioca. Apresentado no Seminário Internacional Gestão da Terra Urbana e Habitação de Interesse Social. Campinas: FAU/PUC-Campinas.

COLQUHOUM, A. (2004). Modernidade e Tradição Clássica: ensaios sobre arquitetura 1980-1987. São Paulo: Cosac & Naify.

DAMATTA, Roberto (1987). A Casa e a Rua: Espaço, Cidadania, Mulher e Morte no Brasil. Rio de Janeiro: Guanabara.

ELIAS, N. (1993). O Processo Civilizador: Formação do Estado e Civilização. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor. (volume 2)

GOMES, P. C. C. (2002). Condição urbana: estudos de geopolítica da cidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

HABERMAS, J.. (1984). Mudança estrutural da esfera pública. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro.

HALL, P. (2007). Cidades do Amanhã: uma história intelectual do planejamento e do projeto urbanos no Século XX. São Paulo: Perspectiva.

HAUBRICH, R.; HOFFMANN, H. W.; MEUSER, P. (2005). Berlin - Der Architektur Führer. Berlin: Verlagshaus Braun.

LADD, B. (1998). The Ghosts of Berlin: confronting German history in the urbanlandscape. Chicago and London, The University of Chicago Press.

RHEINGANTZ, P. e ALCANTARA, D. Cognição experiencial, observação incorporada e sustentabilidade na avaliação pós-ocupação de ambientes urbanos, Revista Ambiente Construido Porto Alegre, v.7, n1, 2007.

SENNETT, R (1988). O declínio do homem público. São Paulo: Companhia das Letras. SOJA, E. W. (2000). Postmetropolis: Critical Studies of Cities and Regions. Oxford: Blackwell Publishers.

VALLADARES, L.P. (2005). A Invenção da Favela: do mito de origem à favela.com. Rio de Janeiro: Ed. FGV.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 interFACES