Carnaval em branco e negro: Comemoração e resistência étnico-cultural na São Paulo do século passado

Olga Rodrigues de Moraes von Simson

Resumo


No título de minha fala a expressão "Carnaval em branco e negro" reflete a própria estrutura da pesquisa realizada, porque comparamos nas investigações sobre o período de Momo, o carnaval negro dos redutos tradicionais do samba paulistano (Bexiga, Baixada do Glicério e Barra Funda), com o carnaval branco operário, de origem imigrante dos bairros do Brás, Moóca, Lapa e Água Branca. Então, a expressão: "preto e branco" surge dessa comparação, pois trabalhamos com os depoimentos orais de líderes carnavalescos do samba de São Paulo e do carnaval operário. Mas analisamos também as muitas imagens fotográficas históricas recolhidas pela pesquisa, imagens em preto e branco, porque nesse período era o tipo de fotografia que se produzia. Eram importantes imagens documento que conseguimos junto aos depoentes ou pesquisando as revistas do período estudado e que nos permitiram aprofundar significativamente as nossas análises.


Palavras-chave


Carnaval; São Paulo

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 interFACES