A sonorização nomádica da cidade: jornadas territoriais do iPod

Rômulo Moraes

Resumo


O artigo faz uma descrição fenomenológica da experiência de escuta musical propiciada pelo iPod, especialmente enquanto experiência na e da cidade, a partir das pesquisas de Michael Bull e dos conceitos filosóficos de Gilles Deleuze. A portabilidade oferecida por esse aparelho permitiu que se fizesse da travessia pelas ruas uma aventura sonora, e que florescesse em cada ouvinte um estado de espírito deambulatório, tornando seu corpo suporte midiático para o som e produzindo, a partir dele, um senso de interioridade em contraposição à exterioridade dos ambientes urbanos. Ao proporcionar que o ouvinte se retraísse em um universo privado de música, o iPod imprimia significado pessoal aos não-lugares do cotidiano, como os espaços de comuta e desterritorialização do capitalismo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020