Império: permanências e críticas

Horacio Nogueira Pizzolante, Helena Bourgeois Franco

Resumo


O livro Império, de Michael Hardt e Antonio Negri, pode ser tido sob muitos aspectos como audacioso. Partindo da corrente marxista heterodoxa denominada operaísmo italiano, da qual Negri é um dos principais expoentes, a principal proposta em Império foi reconceituar as bases do pensamento político, econômico, filosófico, cultural e antropológico a partir de uma perspectiva pós-moderna. Um projeto ambicioso como esse jamais poderia ser aceito desembaraçadamente, uma vez que os autores propuseram um inovador mapa conceitual do mundo contemporâneo, reinterpretando conceitos (como Estado, política, soberania, globalização...) e autores (Espinosa, Marx, Maquiavel, Foucault, Deleuze, Guattari...) que sempre foram objeto de intermináveis disputas políticas e ideológicas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Lugar Comum – Estudos de mídia, cultura e democracia