A mulher na sociedade nórdica medieval: uma análise do cotidiano feminino entre os séculos X e XI a partir da Saga de Njáll

Julia Machado Marangon

Resumo


O presente artigo se destina a fazer uma análise acerca do cotidiano das mulheres inseridas em uma sociedade nórdica medieval dos séculos X a XI, a partir do relato presente na Saga de Njáll, de modo a compreender o papel destas mulheres presentes nas sociedades islandesas. Mais especificamente, os objetivos da pesquisa foram identificar como são representadas as mulheres na fonte; investigar, na saga, quais eram os direitos das mulheres; e observar até onde se estendia a influência das mulheres dentro desta sociedade. A Njáls saga, ou Saga de Njáll, é uma saga islandesa de autoria desconhecida, que retrata a Islândia entre os anos 960-1020 d.C. cuja tradução para o português se encontra na tese de doutorado Brennu-Njáls saga: Projeto Tradutório e Tradução para o Português, defendida em 2014 pelo então doutorando Théo de Borba Moosburger. A trama da Saga narra a história de amizade entre Gunnarr Hámundarson e Njáll Þorgeirsson, e como as disputas entre suas famílias (suas esposas, mais especificamente) levaram a morte de Njáll, durante o incêndio em sua fazenda. Foi possível constatar, ao longo da pesquisa, que as mulheres possuíam relativa autonomia dentro dessas sociedades, além de uma grande influência e de terem direitos que as protegiam, embora ainda dependessem da intervenção masculina, não podendo reivindicar esses direitos por si só.

Palavras-chave


Cotidiano; Era Viking; História das Mulheres

Texto completo:

PDF

Referências


ANTÓN, Teodoro Manrique. Njáls saga. In: LANGER, Johnni (Org.). Dicionário de História e Cultura da Era Viking. São Paulo: Hedra, 2018. p. 528-531.

CALAINHO, Daniela Buono. História Medieval do Ocidente. Petrópolis: Vozes, 2014. (Série História Geral).

CAMPOS, Luciana de. Literatura. In: LANGER, Johnni; AYOUB, Munir Lutfe (org.). Desvendando os Vikings: estudos de cultura nórdica medieval. Estudos de cultura nórdica medieval. João Pessoa: Ideia, 2016. p. 70-83. Disponível em: https://www.academia.edu/29801852/Desvendando_os_vikings_estudos_de_cultura_n%C3%B3rdica_medieval_Unraveling_the_vikings_studies_of_medieval_norse_culture_Jo%C3%A3o_Pessoa_Id%C3%A9ia_2016_ISBN_978_85_463_0144_7_Organizado_por_Johnni_Langer_e_Munir_Lutfe_Ayoub. Acesso em: 02 abr. 2020.

CAMPOS, Luciana de. Mulheres. In: LANGER, Johnni (Org.). Dicionário de História e Cultura da Era Viking. São Paulo: Hedra, 2018. p. 644-647.

CHARTIER, Roger. O mundo como representação. Estudos Avançados, São Paulo, v. 5, n. 11, p.173-191, abr. 1991. Tradução de Andrea Daher e Zenir Campos Reis. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ea/v5n11/v5n11a10.pdf. Acesso em: 25 mar. 2020.

FAḌLAN, Aḥmad Ibn. Viagem ao Volga. 2. ed. São Paulo: Carambaia, 2019. Tradução de: Pedro Martins Criado.

GUIMARÃES, Paulo. Os Escandinavos. São Paulo: Contexto, 2016. 240 p. (Povos e Civilizações).

JOCHENS, Jenny. Women in Old Norse Society. Ithaca: Cornell University Press,1995. Disponível em: https://books.google.com.br/books?id=2uKpBQAAQBAJ&pg=PT6&hl=ptBR&source=gbs_toc_r&cad=3#v=onepage&q&f=false. Acesso em: 25 mar. 2020.

JODELET, Denise. Ciências sociais e representações: estudo dos fenômenos representativos e processos sociais, do local ao global. Sociedade e Estado, [s.l.], v. 33, n. 2, p.423-442, ago. 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/se/v33n2/0102-6992-se-33-02-00423.pdf. Acesso em: 24 mar. 2020.

LANGER, Johnni. Era Viking. In: LANGER, Johnni (Org.). Dicionário de História e Cultura da Era Viking. São Paulo: Hedra, 2018, p. 212-220.

LANGER, Johnni. Magia e Feitiçaria Nórdica. In: LANGER, Johnni (org.). Dicionário de Mitologia Nórdica: símbolos, mitos e ritos. São Paulo: Hedra, 2015. p. 291-296.

LANGER, Johnni. Sociedade. In: LANGER, Johnni (Org.). Dicionário de História e Cultura da Era Viking. São Paulo: Hedra, 2018. p. 644-647.

MAKOWIECKY, Sandra. Representação: a palavra, a idéia, a coisa. : a palavra, a idéia, a coisa. Cad. de Pesq. Interdisc. em Ci-s. Hum-s. Florianópolis, v. 4, n. 57, p. 2-25, dez. 2003.

MOOSBURGER, Théo de Borba. Brennu-Njáls saga: Projeto Tradutório e Tradução para o Português. 2014. 442 f. Tese (Doutorado) - Curso de Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução, Centro de Comunicação e Expressão, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2014. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/132415. Acesso em: 15 set. 2019.

NÚCLEO DE ESTUDOS VIKINGS E ESCANDINAVOS. Existiram mulheres poderosas na Era Viking? NEVE responde ep. 5. João Pessoa, 2020. Disponível em: https://youtu.be/dHvDh7dV_II. Acesso em: 22 set. 2020.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade, jul/dez 1995. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/71721/40667. Acesso em: 04 jun. 2020.

SCOTT, Joan. Prefácio a Gender and Politics of History. Cadernos Pagu, n. 3, p. 11- 27, 1 jan. 2007. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/1721. Acesso em: 04 jun. 2020.

TILLY, Louise. Gênero, história das mulheres e história social. Cadernos Pagu, n. 3, p. 28-62, 1 jan. 2007. Disponível em: 13 https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/1722. Acesso em: 04 jun. 2020.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.