“Perfume”, de Lídia Jorge: é possível dar corpo a um passado retido na memória?

Ângela Beatriz de Carvalho Faria

Resumo


A partir das reflexões de Lídia Jorge, presentes no ensaio “Para um destinatário ignorado” e  na entrevista concedida a Ana Paula Ferreira e a Amélia Hurchinson, em “Para um leitor ignorado, pretende-se analisar o conto “Perfume”, inserido em Praça de Londres (cinco contos situados). O viés filosófico de Didi-Huberman, relacionado à imagem sobrevivente e à possibilidade de dar corpo a um passado retido na memória, e as reflexões sobre “o destino das imagens” de Jacques Rancière, passíveis de ratificarem a temática básica do conto, serão utilizados como base teórico-conceitual. O processo de interpretação literária buscará ressaltar as seguintes questões, inerentes à gênese da escrita da autora portuguesa contemporânea: a) a imagem, retida na memória do narrador-personagem, “continuará a brilhar no escuro da sua imaginação e alimentará um território de tal forma carregado de beleza e violência, que resultará numa espécie de obstinação tão sedutora quanto incontrolável”; b) a apreensão do “espaço como um intervalo que age” e  a constatação de “ atos passionais que habitam os seres humanos e que se revelam em todo o seu esplendor”; c) a revivescência da questão ontológica de raiz pessoana, capaz de declinar “ até ao infinito não só a impossibilidade de definir, como a própria impossibilidade de ser”; d) as estratégias discursivas passíveis de “representar o irrepresentável, o indizível e o inelutável” e e)a questão recorrente na estética da modernidade: o desejo e a (im) possibilidade da fala.

Palavras-chave


“Perfume”, Lídia Jorge, Ficção Portuguesa Contemporânea, Século XXI, Imagem, Memória.

Texto completo:

PDF

Referências


BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. In: Benjamin e a obra de arte: técnica, imagem, percepção. Tradução Marijane Lisboa e Vera Ribeiro. Organização Tadeu Capistrano. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

BUESCU, Helena Carvalhão. Desordem, Testemunho: O Vale da Paixão. In: Para um leitor ignorado. Ensaios sobre O Vale da Paixão e outras ficções de Lídia Jorge. Organização Ana Paula Ferreira. Lisboa: Texto Editores, Lda., 2009.

DIDI-HUBERMAN, Georges. O que vemos, o que nos olha. 2ª ed. Prefácio de Stéphane Huchet. Tradução Paulo Neves. São Paulo: Editora 34, 2010. (Col. TRANS).

_________. Sobrevivência dos vaga-lumes. Trad. Vera Casa Nova e Márcia Arbex. Revisão Consuelo Tomé. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.

________. A imagem sobrevivente: história da arte e tempo dos fantasmas segundo Aby Warburg. Tradução Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013. (Coleção Arte Físsil)

________. Que emoção! Que emoção? Tradução Cecília Cescato. 1 ed. São Paulo: Editora 34, 2016. (Coleção Fábula).

GOMES, Renato Cordeiro. Narrativa e paroxismo: Será preciso um pouco de sangue verdadeiro para manifestar crueldade? In: Estéticas da crueldade. Organização Ângela Maria Dias e Paula Glenadel. Rio de Janeiro: Atlântica Editora, 2004. p.143-154.

JORGE, Lídia. Praça de Londres. Cinco contos situados. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 2008.

_______. Para um destinatário ignorado. In: Para um leitor ignorado. Ensaios sobre O Vale da Paixão e outras ficções de Lídia Jorge. Organização Ana Paula Ferreira. Lisboa: Texto Editores, Lda., 2009. p.33-48.

KOTHE, Flávio René. Benjamin & Adorno: Confrontos. São Paulo: Editora Ática, 1978. (Ensaios, 46).

LOURENÇO, Eduardo. Melancolia e saudade. In: Mitologia da saudade seguido de Portugal como destino. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

RANCIÉRE, Jacques. O destino das imagens. Tradução Mônica Costa Netto. Organização Tadeu Capistrano. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012. (Coleção ArteFíssil)

REIS, Carlos; LOPES, Ana Cristina M. Dicionário de narratologia. Coimbra: Livraria Almedina, 1987.

STAROBINSKY, Jean. A melancolia diante do espelho. Três leituras de Baudelaire. Prefácio de Ives Bonnefoy. Tradução de Samuel Titan Jr. 1 ed. São Paulo: Editora 34, 2014 (Coleção Fábula).

WARBURG, Aby. Histórias de fantasmas para gente grande: escritos, esboços e conferências. Organização Leopoldo Waizbort. Tradução Lenin Bicudo Bárbara. 1ª. ed.São Paulo: Companhia das Letras, 2015.




DOI: https://doi.org/10.35520/metamorfoses.2020.v17n1a35732

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Metamorfoses - Revista de Estudos Literários Luso-Afro-Brasileiros


Licença Creative Commons
A Revista Metamorfoses utiliza uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


Indexadores e bases bibliográficas:

Google Acadêmico EZBSudoc  Base DRJI WorldCat  Diadorim