AS LIMITAÇÕES DO CONCEITO DE AUTONOMIA NO LIBERALISMO

Mario Motta de Almeida Máximo

Resumo


A perspectiva de que os indivíduos constituem em si mesmos agentes autônomos é fundamental para a teoria econômica liberal. Diversos trabalhos tratam do problema da individualização no pensamento político e social. São inúmeras as dificuldades que surgem na construção e aplicação do chamado homo economicus. O presente artigo contribui para esse debate metodológico ao se concentrar na noção de autonomia que permeia as hipóteses comportamentais da teoria econômica dominante. O texto apresenta duas críticas internas ao próprio conceito de autonomia no liberalismo: a ideia de que os indivíduos estão em algum sentido não trivial realizando escolhas e a concepção distributiva de que é legítimo recompensar cada um de acordo com a sua participação no processo produtivo.

Palavras-chave


Individualismo Metodológico; Homo Economicus; Autonomia do Sujeito; Liberalismo

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Oikos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Apoio: