O progresso técnico nas abordagens de Celso Furtado e Carlota Perez: uma análise keynasiano-estruturalista vis-à-vis uma proposta neoschumpeteriana-evolucionária

Herton Castiglioni Lopes

Resumo


O trabalho objetiva apresentar e comparar o papel do progresso técnico no desenvolvimento nas teorias de Celso Furtado e Carlota Perez. Furtado foi um dos estruturalistas de maior reconhecimento ao tratar os problemas históricos das economias periféricas, observando que a forma como o progresso técnico avança causa diversos problemas econômicos e sociais para as nações de industrialização retardatária. Por outro lado, Carlota Pérez vem enfatizando as possibilidades de desenvolvimento que se abrem aos países menos desenvolvidos na ocorrência de inovações radicais que mudam a forma de desenvolvimento das nações. A partir das duas análises se observa que as divergências acontecem, em grande parte, devido ao enfoque teórico dos autores; keynesiano estruturalista no caso de Furtado e schumpeteriano nas obras de Perez. Ao mesmo tempo, existem alinhamentos teóricos que contribuem para o entendimento do progresso técnico enquanto condicionante do processo de desenvolvimento dos países periféricos.

Palavras-chave


Progresso Técnico; Desenvolvimento; Celso Furtado; Carlota Perez

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Oikos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Apoio: