Agência e estrutura na teoria do capitalismo de Max Weber

Pedro Rocha Fleury Curado

Resumo


Max Weber tornou-se conhecido por defender o papel das ideias para o surgimento do capitalismo moderno, enfatizando a transformação nas práticas e no comportamento racional do indivíduo. Entretanto, parte importante de seus últimos estudos dedicava-se também a explorar o capitalismo em uma escala macro-sociológica, mais próxima à ideia de um sistema dotado de uma dinâmica interna própria e características estruturantes. Nessa linha, o presente trabalho objetiva discutir a teoria do capitalismo de Max Weber contrapondo-a aos estudos empíricos realizados pelo autor. Toma-se como principal referência a discussão teórica exposta em “Economia e Sociedade” e a leitura histórica proposta no livro “História Geral da Economia”. Argumenta-se existir, na teoria do capitalismo desenvolvida pelo autor, uma tensão entre a metodologia proposta, focada no sentido subjetivo da ação social do indivíduo, e os estudos históricos e comparados, mais associados a uma abordagem estruturalista.

Palavras-chave


Max Weber; Capitalismo; Metodologia; Sociologia econômica; História institucional

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Oikos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Apoio: