OS MATUTOS E AS MULHERES DE ARISTÓFANES NA CIDADE EM GUERRA

Ana Maria César Pompeu

Resumo


RESUMO: A gênese rural da comédia será estudada pela paródia de um canto fálico, que é indicado por Aristóteles, na Poética, como origem da comédia, dentro da celebração de uma Dionísia rural, em comemoração à paz readquirida pelo protagonista de Acarnenses. A paz particular de Diceópolis, defendida numa trigédia, “canto ao vinho novo ou comédia”, é comparada à de Trigeu, o vindimador, que resgata a deusa Paz, na peça homônima, para todos os gregos. Diceópolis só divide sua paz com uma noiva, pois a mulher não é culpada pela guerra. As peças femininas Lisístrata e Tesmoforiantes, ambas de 411 a.C., apresentam uma suspensão da guerra. Na primeira há uma greve de sexo promovida pelas mulheres casadas para acabar com a guerra; na segunda, a suspensão se dá pela celebração das Tesmofórias, festival feminino, em honra às deusas da fertilidade.


Palavras-chave


Teatro Grego

Referências


ARISTÓFANES. A Revolução das mulheres. A greve do sexo. Tradução de Mário da Gama Kury. Editora Brasiliense, 1988.

______. As mulheres no Parlamento. Introdução, versão do grego e notas de Maria de Fátima Sousa e Silva. Coimbra: Instituto Nacional de Investigação Científica, 1988

______. Lisístrata. Tradução de Ana Maria César Pompeu. São Paulo: Editorial Cone Sul, 1998/São Paulo: Hedra, 2010.

______. Tesmoforiantes. Tradução, apresentação e notas de Ana Maria César Pompeu. São Paulo: Via Leitura, 2015.

ARISTOPHANES. Acharnians. Edited with introduction and commentary by S.Douglas Olson. Oxford: 2002.

______. Peace. Edited with introduction and commentary by S.Douglas Olson. Oxford: 1999.

BOWIE, A. M. Myth, ritual and comedy. Cambridge University Press, 1996 (first pub-lished 1993).

CHANTRAINE, Pierre. Dictionnaire étymologique de la langue grecque: histoire des mots. Paris: Klincksieck, 1999.

PLÁCIDO, Domingo. Prácticas religiosas, regímenes discursivos y poder político en el mundo grecorromano. Introduccion. In: Gallego, Julián (ed.). Prácticas religiosas, regí-menes discursivos y el poder político en el mundo grecorromano. Universidad de Buenos Aires/Facultad de Filosofía y Letras, 2001, p. 13-30.

PLATÃO. A república. Introdução, tradução e notas de Maria Helena da Rocha Pereira. 7a. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1993.

POMPEU, Ana Maria César. Aristófanes: o dramaturgo da cidade justa. São Paulo: Giostri, 2019.

______. Dioniso matuto: uma abordagem antropológica do cômico na tradução de Acarnenses de Aristófanes para o Cearensês. Curitiba: Appris, 2014.

PÜTZ, Babete. The symposium and komos in Aristophanes. Aris and Phillips, 2007.

RIU, Xavier. Dionysism and comedy. Rowman & Littlefield Publishers, Inc., 1999.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Ana Maria César Pompeu

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

INDEXADA POR

 
 
 
 
 
  
 

INSTITUCIONAL

Laboratório de História Antiga - Universidade Federal do Rio de Janeiro

Largo de São Francisco, nº 1, sala 211 A - Centro, Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20051070 | Tel: +55 (21) 22210341, ramal 205 | www.lhia.historia.ufrj.br - laboratoriodehistoriaantiga@gmail.com