O FUNCIONAMENTO DO EFEITO-RESISTÊNCIA-SIMBÓLICO NA SOCIEDADE DE CONTROLE

Teodulino Mangueira Rosendo

Resumo


Objetiva-se discutir a resistência na sociedade de controle a partir do Projeto Seca, Xote e Baião idealizado como um gesto político de resignificação do convívio com a seca e da luta contra um imaginário linguístico-social-político-ideológico que oprime e marginaliza o sertanejo, reproduzindo um discurso de poder, com palavras de ordem que reforçam e cristalizam os estereótipos. Considera-se que pensar a resistência estando sobredeterminados pelo hipercapitalismo, neoliberalismo e pelo consumismo, elementos estruturantes dessa sociedade é tarefa árdua (quase utópica), por outro lado pensando discursivamente que a falha do Estado e da ideologia no processo de individualização propicia formas de resistência. Conclui-se, portanto que no Projeto foi alcançado o que chamei de EFEITO-resistência-simbólico materializando vozes localizadas em espaços de minorias, mas em exercício de cidadania.

Palavras-chave


Sociedade de Controle. Discurso. Efeito-resistência

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio. O que é contemporâneo? E outros ensaios. Trad.Vinícius Nicastro Honesko. Chapecó: Argos, 2009.

ALTHUSSER, L. Aparelhos Ideológicos de Estado: notas sobre os aparelhos ideológicos de Estado. Tradução de Walter José Evangelista e Maria Laura Viveiros de Castro. Introdução de J. A. Guilhon Albuquerque. 4 ed. Rio de Janeiro: Graal, 1985.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1994.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O que é a filosofia? Rio de Janeiro: Editora 34, 1992.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil Platôs: Capitalismo e Esquizofrenia 2. Rio de Janeiro: Editora 34, 2011.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Sobrevivência dos Vagalumes. Belo Holizonte: UFMG, 2012.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir. 42 ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

_________________. O Sujeito e o poder. In: Ditos e escritos. Vol. 9. Rio de janeiro: DP&A, 2006.

GALLO, S. L. Da escrita à escritoralidade: um percurso em direção ao autor online. In: RODRIGUES, Eduardo Alves; SANTOS, Gabriel Leopoldino dos; CASTELLO BRANCO, Luiza Katia Andrade. (Org.). Análise de Discurso no Brasil: pensando o impensado sempre. Uma homenagem a Eni Orlandi. Campinas, SP: Editora RG, 2011.

LÖWY, Michael. Walter Benjamin: aviso de incêndio. Tradução Wanda Nogueira Caldeira Brant. São Paulo: Boitempo, 2005.

ORLANDI, E. P. Discurso em Análise- Sujeito, Sentido, Ideologia. Campinas: Pontes, 2012.

_______________. A linguagem e seu funcionamento: as formas o discurso. Campinas: Pontes, 2003.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e Discurso: uma crítica à afirmação do óbvio/ Michel Pêcheux: Tradução: Eni Puccinelli Orlandi et al.- 5ª ed -- Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2014.

HARDT, Michael. A sociedade mundial de controle. In: ALLIEZ, E. (Org.).

Gilles Deleuze: uma vida filosófica. São Paulo: Editora 34, 2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Policromias - Revista de Estudos do Discurso, Imagem e Som

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Policromias é a publicação do LABEDIS - Laboratório de Estudos do Discurso, Imagem e Som, coordenado pela Profa. Dra. Tania Conceição Clemente de Souza e vinculado ao Museu Nacional (UFRJ).

              

 

 

 

 


Licença Creative Commons

A Policromias utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.