ASPECTOS DO TEMPO E DO ESPAÇO: UMA REFLEXÃO SOBRE O COTIDIANO

José Wellington Dias Soares

Resumo


O presente texto tem como objetivo analisar como a noção de tempo e de espaço, presente no cotidiano das pessoas, é percebida na construção da narrativa literária. Para tanto, utilizamos como recorte do objeto do nosso estudo os contos “Teoria do Medalhão” (1881), de Machado de Assis, e “Dentes Negros e Cabelos Azuis” (1918), de Lima Barreto. Partindo da concepção de tempo segundo KOSELLECK (2006), POMIAN (1993) e HARVEY (1994) e de espaço conforme SANTOS (2006) e MASSEY (2008), a análise que pretendemos dialoga com a concepção de história sobre lugares particulares e sobre ambientes que são usados e transformados na nossa cotidianidade (SANTOS, 2006). Além do que, é importante compreendermos como dois contos tão díspares na sua proposta literária de construção imagética da sociedade carioca compartilham, cada um a seu modo, das questões políticas e sociais do tempo em que foram publicados. Nesse caso, podemos perceber de que maneira o texto ficcional, entendido aqui como um espaço estético, cumpre também um papel político, de acordo com RANCIÈRE (2005). 


Palavras-chave


Tempo; Espaço; Cotidiano; Literatura; História

Texto completo:

PDF

Referências


ASSIS, Machado de. “Teoria do Medalhão”. In: Obra completa em quatro volumes. Vol. 2. Rio de Janeiro: Editora Nova Aguilar, 2008.

BARRETO, Lima. “Dentes Negros e Cabelos Azuis”. In: Contos completos. Organização e introdução: Lilian Moritz Schwarcz. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

HARVEY, David. “La construcción social del espacio y del tiempo: Uma teoria relacional”. Disponível in: pt.scribd.com/doc/51237975/La-produccion-social-del-espacio-y-el-tiempo-David-Harvey-1994.

KOSELLECK, Reinnart. “Modernidade”. In: Futuro/Passado: Contribuição à semântica dos tempos históricos. São Paulo: Contraponto/Editora PUC, 2006.

MASSEY, Doreen. “Uma política relacional do espacial”. In: Pelo espaço: uma nova política da espacialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008.

POMIAN, Kryzstof. “Tempo/temporalidade”. In: ROMANO, Ruggiereo (Dir.). Enciclopédia Einandi. Vol. 29. Lisboa: Imprensa Nacional, 1993.

RANCIÈRE, Jacques. A partilha do sensível: estética e política. Trad.: Mônica Costa Netto. São Paulo: EXO experimental org./Editora 34, 2005.

SANTOS, Milton. “O lugar e o cotidiano”. In: A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 4ª ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2006. Disponível in: www.geociencia.xpg.com.br/dwd/Milton_Santos_A_Natureza_do_Espaço.pdf.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Policromias - Revista de Estudos do Discurso, Imagem e Som

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Policromias é a publicação do LABEDIS - Laboratório de Estudos do Discurso, Imagem e Som, coordenado pela Profa. Dra. Tania Conceição Clemente de Souza e vinculado ao Museu Nacional (UFRJ).

              

 

 

 

 


Licença Creative Commons

A Policromias utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.