Imagem, Memória e Informação: o bergsonismo na Ciência da Informação

Solange Puntel Mostafa, Miriam Paula Manini

Resumo


O artigo discorre sobre algumas teses de Henri Bergson em Matéria e Memória, como as diferenças de grau entre percepção e matéria, bem como as diferenças de natureza entre lembranças psicológicas e lembranças virtuais. A seguir, são apreciados os conceitos filosóficos de Gilles Deleuze sobre as imagens cinematográficas como Imagem-Movimento e Imagem-Tempo. Além disso, apresenta as reflexões de Mauricio Lissovsky acerca das imagens fotográficas e sua proximidade com Deleuze na busca por uma fundação do tempo no instante fotográfico, ilustrado com as fotografias de Cartier-Bresson. Compara os planos filosófico e científico com exemplos de indexação fotográfica, propostos no plano científico da Ciência da Informação, não para distinguir os diferentes planos ou contrastá-los em oposição, mas para instigar pensamentos e fazer pensar vindouras criações conceituais (filosóficas) para o ato da documentação fotográfica ou fílmica. Se a Ciência da Informação se beneficiar de tal filosofia, irá atualizar acontecimentos-conceitos em seu plano referencial.


Palavras-chave


Bergsonismo; Imagem-movimento; Imagem-tempo; Indexação de fotografias

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.

ISSN: 2525-7935