Infodemia e Ciência da Informação no Brasil: perspectivas e reflexões

Maytê Luanna Dias de Melo, Sergio Rodrigues Santana

Resumo


Cientistas e pesquisadores têm concentrado esforços para conter a pandemia do novo coronavírus, entender seus riscos à saúde dos indivíduos e à economia das nações. O acesso às tecnologias digitais de informação e comunicação (TDICs) têm facilitado à produção, o compartilhamento, a disseminação e o uso de informações, neste contexto. E, este aumento na quantidade e variedade de informações de qualidade e credibilidade duvidosas, provocou uma infodemia, ou seja, uma pandemia de informações, que gera danos irreparáveis e põe em questão o propósito da informação que é informar. Este ensaio objetiva, portanto, entender as ações de enfrentamento e o posicionamento da Ciência da Informação enquanto área científica que estuda as propriedades que rege os fluxos informacionais nos mais variados contextos, a infodemia (fake news, a desinformação e pós-verdade), as práticas sociais informacionais e como seus reflexos têm sido sentidos nesta seara. Considerando que a Ciência da Informação é responsável pelo estudo das propriedades e do comportamento da informação, percebe-se que a práxis tem se distanciado do que outrora foi proposto por Borko em 1968. Além de não reivindicar seu papel de protagonismo científico nos espaços midiáticos reservados para estas discussões, em torno da infodemia, no contexto da pandemia no Brasil.


Palavras-chave


Infodemia. Desinformação. Pandemia.

Texto completo:

PDF EPUB HTML


DOI: https://doi.org/10.47681/rca.v7i1.51067

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Revista Conhecimento em Ação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


ISSN: 2525-7935

Bases de Dados e Diretórios
 
Base de Dados Referencial de Artigos de Periódicos em Ciência da Informação  Latindex Perfil da Revista Conhecimento em Ação no Google Acadêmico