Especulação e crises comerciais na teoria clássica

Rogério Arthmar

Resumo


O artigo contempla a teoria clássica referente aos processos especulativos tanto no domínio dos mercados isolados quanto no plano agregado da economia. Primeiramente, procede-se à apresentação do discurso clássico no que respeita às relações entre concorrência, incerteza e especulação. A seguir, examinam-se as principais teses relativas à possibilidade de saturação geral dos mercados e as críticas à visão ortodoxa apoiada na Lei de Say. Após, é revista a concepção de John Stuart Mill no tocante à dinâmica da acumulação de capital em face das interações entre crédito, especulação e investimento nos períodos precedentes às crises comerciais. Ao final, avalia-se a evolução do pensamento clássico referente ao papel da especulação na estabilidade dos mercados. 

Palavras-chave


teoria clássica; especulação; crédito; crises comerciais

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Rogério Arthmar

Instituto de Economia da UFRJ

Avenida Pasteur, 250, Palácio Universitário, sl 114 
Urca, Rio de Janeiro, RJ, CEP 22290-240, Rio de Janeiro - RJ Brasil
Tel.: 55 21 3873-5242
e-mail: rec@ie.ufrj.br