Impacto sobre a pobreza dos novos programas federais de transferência de renda

Sonia Rocha

Resumo


Este artigo tem como objetivo verificar o efeito potencial dos programas federais de transferência de renda, criados nos últimos anos sobre a incidência de pobreza medida pelo critério da renda. Os indicadores não se referem a resultados efetivos, mas a simulações de impacto caso os programas fossem aplicados atendendo à totalidade da população-alvo, dadas as normas associadas a cada um. O primeiro conjunto de simulações revela o efeito relativamente modesto dos programas do governo FHC — Bolsa-Escola, Bolsa-Alimentação e Auxílio-Gás — sobre os indicadores de pobreza. As simulações das transferências de renda associadas a programas do governo Lula — Fome Zero e Bolsa-Família — mostram efeitos mais acentuados que os programas anteriores, o que era de se esperar, já que o valor do benefício é bem mais elevado e a população-alvo muito mais ampla. Em contrapartida, os programas nos novos moldes enfrentariam maiores dificuldades de focalização e de financiamento. 

Palavras-chave


transferência de renda; pobreza; programas sociais

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Sonia Rocha

Instituto de Economia da UFRJ

Avenida Pasteur, 250, Palácio Universitário, sl 114 
Urca, Rio de Janeiro, RJ, CEP 22290-240, Rio de Janeiro - RJ Brasil
Tel.: 55 21 3873-5242
e-mail: rec@ie.ufrj.br