Sistemas e arranjos produtivos locais: o caso do pólo de informática de Ilhéus (BA)

Hamilton de Moura Ferreira Júnior, Luciano Damasceno Santos

Resumo


Este artigo discute o papel da proximidade territorial no processo de desenvolvimento produtivo e inovativo de empresas inseridas em aglomerações produtivas locais. A principal hipótese utilizada é de que a inserção de micro e pequenas empresas em aglomerações produtivas proporcionam vantagens competitivas que potencializam as condições de crescimento e de desempenho. Com o objetivo de identifi car e apontar evidências empíricas a propósito das questões discutidas no plano teórico, o trabalho conta ainda com um estudo de caso de uma experiência de aglomeração de empresas no município de Ilhéus, localizado na região Sul do Estado da Bahia — a aglomeração produtiva do Pólo de Informática de Ilhéus (PII). Com base nesse estudo de caso discutem-se as características e a funcionalidade dessa aglomeração produtiva a partir da noção de sistema e arranjo produtivo local. Após verificar as características de um arranjo e sistema produtivo local e as principais características do PII, chega-se à conclusão de que o mesmo pode ser caracterizado apenas como um arranjo produtivo local, pelo caráter incipiente e frágil das relações de cooperação entre os agentes. Neste caso, o PII não teria propriamente um estatuto de sistema produtivo local.

Palavras-chave


pólo de informática de Ilhéus; sistema produtivo local; arranjo produtivo local

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Hamilton de Moura Ferreira Júnior, Luciano Damasceno Santos

Instituto de Economia da UFRJ

Avenida Pasteur, 250, Palácio Universitário, sl 114 
Urca, Rio de Janeiro, RJ, CEP 22290-240, Rio de Janeiro - RJ Brasil
Tel.: 55 21 3873-5242
e-mail: rec@ie.ufrj.br