Regime de metas de inflação: análise comparativa e evidências empíricas para países emergentes selecionados

Mateus Ramalho Ribeiro da Fonseca, Samuel Costa Peres, Eliane Cristina de Araújo

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar o regime de metas de inflação (RMI) no Brasil à luz das experiências de outros países emergentes selecionados, quais sejam: África do Sul, Chile, Colômbia, Coreia do Sul e México. Para tanto, há uma exposição dos contextos nos quais o RMI foi adotado nesses países, bem como uma comparação entre os arranjos desses regimes, para se distinguir suas principais características. Por fim, é estimado um modelo autorregressivo com vetores de correção de erros (VEC) para cada país da amostra, de modo a criar condições para uma análise da eficácia do RMI nessas economias. Os resultados empíricos da pesquisa sugerem que os Regimes de Metas de inflação mais flexíveis (África do Sul, Chile, Colômbia, Coreia do Sul) são relativamente mais eficazes em termos de combate à inflação que os regimes mais rígidos (Brasil e México). 


Palavras-chave


inflação; regime de metas de inflação; modelo VEC

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Mateus Ramalho Ribeiro da Fonseca, Samuel Costa Peres, Eliane Cristina de Araújo

Instituto de Economia da UFRJ

Avenida Pasteur, 250, Palácio Universitário, sl 114 
Urca, Rio de Janeiro, RJ, CEP 22290-240, Rio de Janeiro - RJ Brasil
Tel.: 55 21 3873-5242
e-mail: rec@ie.ufrj.br