A pobreza multidimensional no estado da Bahia diminuiu? Evidências a partir da abordagem de Bourguignon e Chakravarty

Áydano Ribeiro Leite, Andréa Ferreira da Silva, Jair Andrade de Araújo, Geidson Uilson Seixas Santana

Resumo


]A maioria das análises sobre o fenômeno da pobreza tem dado um enfoque especial a sua estrutura unidimensional, em que se considera a insuficiência de renda dos indivíduos. Destarte, mais recentemente muitos pesquisadores têm abordado a pobreza do ponto de vista multidimensional, considerando outros aspectos além da renda. Nesse sentido, este artigo tem por objetivo investigar a pobreza multidimensional no estado da Bahia no período compreendido entre 2006 e 2013. Para tanto, utilizou-se a recente metodologia proposta por Bourguignon e Chakravarty (2003), considerando a abordagem das necessidades básicas e a teoria das capacitações. Assim, para o cálculo dos indicadores de privação por dimensão, seus gaps e os respectivos índices de pobreza multidimensional, foram utilizados dados da Pesquisa Nacional por Amostragem de Domiciliar (PNAD). Os resultados apontam uma retração de 4,41% da pobreza multidimensional no estado da Bahia, enquanto  nas áreas rural e urbana, a proporção de pobres diminuiu 5,61% e 4,39% respectivamente. Por outro lado, quando se trata dos grupos que compõem a análise, a redução da pobreza para os gêneros masculino e feminino foi relativamente equitativa. Entretanto, pode-se destacar significativa retração do indicador relacionado às crianças em 5,47% no período analisado.


Palavras-chave


pobreza multidimensional; privação; estado da Bahia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Áydano Ribeiro Leite, Andréa Ferreira da Silva, Jair Andrade de Araújo, Geidson Uilson Seixas Santana

Instituto de Economia da UFRJ

Avenida Pasteur, 250, Palácio Universitário, sl 114 
Urca, Rio de Janeiro, RJ, CEP 22290-240, Rio de Janeiro - RJ Brasil
Tel.: 55 21 3873-5242
e-mail: rec@ie.ufrj.br