Em busca do tempo perdido: uma estimativa do produto perdido em trânsito no Brasil

Guilherme Szczerbacki Besserman Vianna, Carlos Eduardo Frickmann Young

Resumo


Este artigo estima as perdas econômicas associadas a problemas de mobilidade urbana no Brasil por meio do cálculo da produção média desperdiçada em função do tempo de deslocamento ao trabalho, usando dados do Censo Demográfico de 2010. Os resultados são apresentados em valores absolutos e relativos (% do PIB) para estados, regiões metropolitanas (RMs) e municípios do Brasil, com ênfase na diferença de tempo gasto nas RMs e municípios do interior de cada estado. Os valores encontrados foram significativos, e a perda total estimada é de 1,8% do PIB. Caso o tempo de deslocamento nas RMs fosse igual ao dos municípios do interior, haveria uma redução de 27,6% (R$26,7 bilhões) das perdas totais, indicando que melhorias na mobilidade urbana podem trazer grandes retornos sociais.


Palavras-chave


mobilidade; congestionamento; valoração ambiental; Brasil.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Guilherme Szczerbacki Besserman Vianna, Carlos Eduardo Frickmann Young

Instituto de Economia da UFRJ

Avenida Pasteur, 250, Palácio Universitário, sl 114 
Urca, Rio de Janeiro, RJ, CEP 22290-240, Rio de Janeiro - RJ Brasil
Tel.: 55 21 3873-5242
Fax: 55 21 2541-8148
e-mail: rec@ie.ufrj.br