A economia não observada no Brasil: Um estudo baseado na metodologia do Sistema de Contas Nacionais

João Hallak Neto, Roberto Olinto Ramos

Resumo


As considerações que envolvem as atividades produtivas não captadas regularmente pelas estatísticas oficiais, a “economia não observada” (ENO), é tema relevante para a economia brasileira, associado diretamente ao Sistema de Contas Nacionais (SCN).  Este artigo busca trazer à baila questões conceituais, metodológicas e resultados para a economia brasileira de forma a complementar o SCN correntemente divulgado no país. A ENO no Brasil como proporção do PIB decresceu de 15,8% para 11,6%, entre 2000 e 2009, resultado influenciado pela redução do ainda significativo peso da produção familiar e informal na economia do País. Fatores como o crescimento econômico, sobretudo no período 2004-2008, e efeitos de medidas específicas como redução e simplificação de impostos, expansão do crédito para microempreendedores e o aumento da fiscalização trabalhista, foram identificados como relevantes para esta redução.

Palavras-chave


economia não observada; economia informal; economia subterrânea; sistema de contas nacionais

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 João Hallak Neto, Roberto Olinto Ramos

Instituto de Economia da UFRJ

Avenida Pasteur, 250, Palácio Universitário, sl 114 
Urca, Rio de Janeiro, RJ, CEP 22290-240, Rio de Janeiro - RJ Brasil
Tel.: 55 21 3873-5242
Fax: 55 21 2541-8148
e-mail: rec@ie.ufrj.br