Há endogeneidade no acesso às políticas de desenvolvimento tecnológico e exportador no Brasil?

Graziela Ferrero Zucoloto, Mauro Oddo Nogueira, Daniel da Silva Grimaldi, Flávio Lyrio Carneiro

Resumo


Este artigo analisa a relação entre três estudos realizados com o objetivo de avaliar políticas públicas selecionadas de apoio à exportação e ao desenvolvimento tecnológico, discutindo como incentivos governamentais podem resultar no apoio a agentes que já realizam as atividades a serem apoiadas. As políticas em questão se referem à promoção às exportações; a incentivos fiscais à pesquisa e desenvolvimento (P&D) concedidos no âmbito da Lei do Bem; e à dinâmica das parcerias tecnológicas entre institutos de ciência e tecnologia (ICT) e empresas do setor de informática, desenvolvidas a partir dos créditos oferecidos pelo Fundo Setorial de Tecnologia da Informação (CT-Info). A partir dos resultados dessas três análises, observa-se a identificação de um quadro de endogeneidade decorrente de suas concepções e implementações que impede sua disseminação como veículos de dinamização da economia como um todo.

Palavras-chave


exportação; tecnologia; políticas públicas

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Graziela Ferrero Zucoloto, Mauro Oddo Nogueira, Daniel da Silva Grimaldi, Flávio Lyrio Carneiro

Instituto de Economia da UFRJ

Avenida Pasteur, 250, Palácio Universitário, sl 114 
Urca, Rio de Janeiro, RJ, CEP 22290-240, Rio de Janeiro - RJ Brasil
Tel.: 55 21 3873-5242
e-mail: rec@ie.ufrj.br