Hukou e migração na China: alguns apontamentos sobre divisão do trabalho

Paula Nabuco

Resumo


O principal objetivo deste artigo é analisar as novas condições de trabalho na China e sua importância para o recente desenvolvimento econômico do país. Para tanto, nos concentramos nas relações e condições de trabalho dos trabalhadores migrantes do país, que constituem a maioria da força de trabalho empregada nas empresas com fundos externos, assim como nas companhias privadas que atuam no leste e sudoeste do país. Nossa proposta é mostrar, ao menos parcialmente, como as mudanças recentes e a divisão do trabalho histórica entre campo e cidade na China geraram as condições singulares da força de trabalho do país. A reforma agrária e o sistema de registro de residência (chamado hukou em chinês) juntamente com o grande volume de investimentos feitos depois do início das reformas geraram o maior fluxo migratório interno que o mundo já viu.

Palavras-chave


China; trabalho; migração; divisão do trabalho

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Paula Nabuco

Instituto de Economia da UFRJ

Avenida Pasteur, 250, Palácio Universitário, sl 114 
Urca, Rio de Janeiro, RJ, CEP 22290-240, Rio de Janeiro - RJ Brasil
Tel.: 55 21 3873-5242
e-mail: rec@ie.ufrj.br