Taxonomia de Bloom: uma análise bibliométrica e sociométrica de periódicos internacionais

Ivan Rafael Defaveri, Juliano Francisco Baldissera, Sidnei Celerino da Silva

Resumo


Esse estudo analisou a produção cientifica, em periódicos internacionais indexados na base Scopus, com a temática Taxonomia de Bloom, no âmbito das áreas da Contabilidade e de Negócios. O estudo foi descritivo, abordando o problema de forma quantitativa, valendo-se da análise documental. Foi pesquisado na base o termo bloom taxonomy¸ limitado inicialmente aos artigos científicos e, posteriormente, as subáreas Bussines, Management and Acoounting e Decision Sciences, o que retornou um total de 23 artigos. Posteriormente, foi feita a tabulação em planilha de MS Excel®, identificando título, temas, ano da publicação, autores, número de citações e instituições dos autores, com a formação de redes de interação entre instituições e autores, bem como nuvem de palavras mais citadas. A análise bibliométrica contou com o suporte do MS Excel®, enquanto que a sociometria utilizou-se dos softwares UCINET 6® para a elaboração das redes e o NVIVO® para a frequência de palavras e elaboração da wordcloud. Esta pesquisa conclui que apesar de taxonomia ter sido criada em 1956, os estudos relacionados à área de negócios e contábil somente surgiram a partir de 1990, e somente na década de 2010 que houve uma evolução significativa. Os EUA e Reino Unido foram os países com maio número de publicações, sendo nove para cada um. Poucos periódicos concentraram o maior número de publicações, o Journal of Management Education conteve três publicações, e o Journal of Accounting Education duas. Não se identificou redes de cooperação entre autores e instituições estabelecidas sobre o tema. Os temas desses estudos ainda estão restritos a área de educação, não sendo aplicados em ambientes empresariais. As leis de Bradford e Lotka foram refutadas neste estudo, somente confirmando-se a lei de Zipf, mas deve-se ao fato de esse tema em pesquisas ainda estar em um momento inicial.

Palavras-chave


Taxonomia de Bloom; Contabilidade e Negócios; Bibliometria; Sociometria.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBRECHT, W. Steve; SACK, Robert J. Accounting education: Charting the course through a perilous future. Sarasota, FL: American Accounting Association, 2000.

ANDRADE, D.; CAMPOS, M. de. Análise do processo cognitivo na construção das figuras de Lissajous. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 27, n. 4, p. 587-591, 2005.

ARAÚJO, C. A. Bibliometria: evolução histórica e questões atuais. Em questão, v. 12, n. 1, 2006.

SUNDEM, Gary L. The accounting education change commission: Its history and impact. Accounting Education Change Commission and American Accounting Association, 1999. Recuperado em 13janeiro, 2017, de http://aaahq. org/aecc/history/cover.htm

AMERICAN INSTITUTE OF CERTIFIED PUBLIC ACCOUNTANTS. CPA vision Project identifies top five issues for the profession. The CPA Letter, v. 1, n. 12, 1998.

BETTS, S. C. Teaching and assessing basic concepts to advanced applications: Using Bloom's taxonomy to inform graduate course design. Academy of Educational Leadership Journal, v. 12, n. 3, p. 99, 2008.

BLOOM, B. S. Taxonomy of educational objectives (2a ed.). New York: Longmans, Green, 1964

BLOOM, B. S.; KRATHWOHL, D. R.; MASIA, B. B. Taxonomia de objetivos educacionais: domínio afetivo. Porto Alegre: Globo, v. 2, 1973.

BLOOM, B. S.; HASTINGS, J.; MANDAUS, G. F. Manual de Avaliação formativa e somativa do aprendizado escolar. São Paulo: Pioneira, 1983.

BOLT-LEE, C.; FOSTER, S. The core competency framework: A new element in the continuing call for accounting education change in the United States. Accounting Education, v. 12, n. 1, p. 33-47, 2003.

BORDENAVE, J. E. D. A opção pedagógica pode ter consequências individuais e sociais importantes. Revista de educação AEC, v. 54, p. 41-5, 1984.

BURNETT, S. The future of accounting education: A regional perspective. Journal of Education for Business, v. 78, n. 3, p. 129-134, 2003.

CARR, S.; CHUA, F.; PERERA, H. University accounting curricula: the perceptions of an alumni group. Accounting Education: an international journal, v. 15, n. 4, p. 359-376, 2006.

CONKLIN, J. A taxonomy for learning, teaching and assessing: a revision of Blooms's taxonomy of educational objectives. Educational Horizons, v. 83, n. 3, 153-159, 2005.

CORNACHIONE JR., E. B.; & GUERREIRO, R. Tempo de realização de prova e performance dos alunos: aspectos do processo de avaliação formal com base em instrumentos objetivos. BASE - Revista de Administração e Contabilidade da Unisinos, v. 4, n. 3, 223-232, 2007.

COSENZA, J. P. Perspectivas para a profissão contábil num mundo globalizado: um estudo a partir da experiência brasileira. Revista Brasileira de Contabilidade, Brasília, n. 130, p. 43-63, 2001.

CRISPIM, G.; MIRANDA, L. C. O ensino da contabilidade no curso de administração de empresa: a percepção do corpo discente das disciplinas de contabilidade na sua formação acadêmica. ASAA-Advances in Scientific and Applied Accounting, v. 5, n. 1, p. 131-155, 2013.

CROWE, A.; DIRKS, C.; WENDEROTH, M. P. Biology in bloom: implementing Bloom's taxonomy to enhance student learning in biology. CBE-Life Sciences Education, v. 7, n. 4, p. 368-381, 2008.

CUNHA, P. R.; TOIGO, L.; PICOLLI, M. R. Produção científica sobre comitê de auditoria: uma análise bibliométrica e sociométrica de periódicos internacionais. Revista Contabilidade e Controladoria, v. 8, n. 1, p. 26-46, 2016.

DARSIE, M. M. P. Avaliação e aprendizagem. Cadernos de pesquisa, n. 99, p. 47-59, 2013.

ESKRIDGE, L. Teaching soil conservation in an introductory soil science laboratory and the classification of examinations using the revised bloom's taxonomy. Oklahoma State University Stillwater - OK, 2010.

FERRAZ, A. P. C. M.; BELHOT, R. V. Taxonomia de Bloom: revisão teórica e apresentação das adequações do instrumento para definição de objetivos instrucionais. Gest. Prod., São Carlos, v. 17, n. 2, p. 421-431, 2010.

FONSECA, E. N. Bibliometria: teoria e prática. São Paulo: Cultrix, 1986.

FOREHAND, M. Bloom's taxonomy. Emerging perspectives on learning, teaching, and technology, v. 12, 41-47, 2010.

GALL, M. D., GALL, J. P., BORG, W. R. Educational research: an introduction. 8. ed. Boston: Pearson/Allynand Bacon, 2007.

GIL, A. C. Didática do Ensino Superior. 1. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GRANOVETTER, M. S. The strength of weak ties. American journal of sociology, v. 78, n. 6, p. 1360-1380, 1973.

GUSKEY, T. R. Benjamin S. Bloom's contributions to curriculum, instruction, and school learning. In: ANNUAL MEETING OF THE AMERICAN EDUCATIONAL RESEARCH ASSOCIATION, Seattle. Proceedings... Seattle: AERA, 2001.

HANNA, W. The new Bloom's taxonomy: Implications for music education. Arts Education Policy Review, v. 108, n. 4, p. 7-16, 2007.

SANTANA JUNIOR, J. J.; PEREIRA, D. M.; LOPES, J. E. Análise das habilidades cognitivas requeridas dos candidatos ao cargo de contador na administração pública federal, utilizando-se indicadores fundamentados na taxonomia de Bloom. Revista Contabilidade & Finanças-USP, v. 19, n. 46, 108-121, 2008.

KRAU, S. D. Creating educational objectives for patient education using the new Bloom's Taxonomy. Nursing Clinics of North America, v. 46, n. 3, p. 299-312, 2011.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Técnicas de pesquisa. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1990.

LARKIN, B. G.; BURTON, K. J. Evaluating a case study using Bloom's taxonomy of education. Aorn Journal, v. 88, n. 3, p. 390-402, 2008.

LEITE FILHO, G. A.; SIQUEIRA, R. L. Revista Contabilidade & Finanças USP: uma análise bibliométrica de 1999 a 2006. RIC-Revista de Informação Contábil-ISSN: 1982-3967, v. 1, n. 2, 2008.

LIBANEO, J. C. Tendências pedagógicas na prática escolar. Revista da Associação Nacional de Educação--ANDE, v. 3, p. 11-19, 1983.

LOMENA, M. Benjamin Bloom. 2006. Recuperado em 13 janeiro, 2017, de http://www.everything2.com/ index.pl?node_id=143987.

LORD, T.; BAVISKAR, S. Moving students from information recitation to information understanding: exploiting Bloom's taxonomy in creating science questions. Journal of College Science Teaching, v. 36, n. 5, p. 40, 2007.

MIRANDA, G. J. Docência universitária: uma análise das disciplinas na área da formação pedagógica oferecidas pelos programas de pós-graduação stricto sensu em Ciências Contábeis. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade (REPeC), v. 4, n. 2, 81-98, 2010.

MIRANDA, G. J.; CASA NOVA, S. P. C.; CORNACHIONE JR., E. B. Ao mestre com carinho: relações entre as qualificações docentes e o desempenho discente em contabilidade. Revista Brasileira de Gestão de Negócios. v. 15, n. 48, 462-480, 2013.

MIZUKAMI, M. G. N. Ensino, as abordagens do processo. São Paulo: EPU, 1986.

NASCIMENTO, C. L. Qualidade do ensino superior de ciências contábeis: um diagnóstico nas instituições localizadas na região norte do estado do Paraná. Base--Revista de Administração e Contabilidade da Unisinos, v. 2, n. 3, p. 155-166, 2005.

NELSON, I. T.; BAILEY, J. A.; NELSON, A. T. Changing accounting education with purpose: Market-based strategic planning for departments of accounting. Issues in Accounting Education, v. 13, n. 2, p. 301, 1998.

RAUPP, F. M.; BEUREN, I. M. Metodologia da pesquisa aplicável às Ciências Contábeis. In I. M. Beuren (Org.). Como Elaborar Trabalhos Monográficos em Contabilidade. 3.. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

OLIVEIRA, E. K. F.; BOENTE, D. R. Análise bibliométrica da produção científica recente sobre contabilidade gerencial. Revista Organizações em Contexto-online, v. 8, n. 15, p. 199-212, 2012.

OLIVEIRA, S. C. M.; SOUSA BARBOSA, E.; REZENDE, I. C. C.; SILVA, R. P. A.; Albuquerque, L. S. Bibliometria em artigos de contabilidade aplicada ao setor público. Anais do Congresso Brasileiro de Custos-ABC, Uberlandia, MG, Brasil, 20, 2013.

OTT, E.; CUNHA, J. V. A.; CORNACCHIONE JÚNIOR, E. B. C.; LUCA, M. M. M. Relevância dos conhecimentos, habilidades e métodos instrucionais na perspectiva de estudantes e profissionais da área contábil: estudo comparativo internacional. Revista Contabilidade & Finanças-USP, v. 22, n. 57, 338-356, 2011.

OTT, E.; PIRES, C. B. Estrutura curricular do curso de ciências contábeis no Brasil versus estruturas curriculares propostas por organismos internacionais: uma análise comparativa. Revista Universo Contábil, v. 6, n. 1, 28-45, 2010.

PATEL, V. L.; GROEN, G. J.; SCOTT, H. M. Biomedical knowledge in explanations of clinical problems by medical students. Medical education, v. 22, n. 5, p. 398-406, 1988.

PATRUS, R.; SHIGAKI, H. B.; COUTINHO, D. D. R.; VILLELA, C.; BATINGA, G. L. (2012). O ensino de sustentabilidade e ética nos negócios com a taxonomia de Bloom. Administração: Ensino e Pesquisa, v. 13, n. 4, p. 763-803, 2012.

PINHEIRO, L. V. R. Lei de Brandford: uma reformulação conceitual. Ciência da informação, v. 12, n. 2, 1983.

SANTOS, Roberto Vatan dos. Abordagens do processo de ensino e aprendizagem. Integração, ano XI, n. 40, p. 19-31, 2005.

SANTOS, M. E.; LEAL, E. A.; SILVA, D. A. Produção Científica em gestão de custos em hospitais uma análise nos principais eventos acadêmicos na área contábil no período de 2007 a 2011. RAHIS, v. 11, n. 1, 42-57, 2014.

SANTOS, R. N. M.; KOBASHI, N. Y. Bibliometria, cientometria, infometria: conceitos e aplicações. Tendências da Pesquisa brasileira em Ciência da Informação, v. 2, n. 1, 155-172, 2009.

SAVIANI, D. Escola e democracia. São Paulo: Cortez, 1984.

SLOMSKI, V. G.; SILVA, A. C. R.; GOMES, S. M. D. S.; GUIMARÃES, I. P. Mudanças curriculares e qualidade de ensino: ensino com pesquisa como proposta metodológica para a formação de contadores globalizados. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 4, n. 8, 2010.

VAUGHAN, C. A. Identifying course goals: domains and levels of learning. Teaching Sociology, v. 7, n. 3, 265-279, 1980.

WASSERMAN, S.; FAUST, K. Social network analysis: Methods and applications. 8. ed. Cambridge university press, 1994.

ZHENG, A. Y.; LAWHORN, J. K.; LUMLEY, T.; FREEMAN, S. Application of Bloom's Taxonomy Debunks the``MCAT Myth''. Science-New York Then Washington, v. 319, n. 5862, p. 414, 2008.




DOI: https://doi.org/10.21446/scg_ufrj.v0i0.15916

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Ivan Rafael Defaveri, Juliano Francisco Baldissera, Sidnei Celerino da Silva

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexadores: 

Directory of Open Access Journals SPELL Scholar EBSCO

 
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Vínculo Institucional:

Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis 
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) 
Av. Pasteur, 250 - Urca - Rio de Janeiro - 22.290-240 
Tel./Fax: (21) 3938-5119

Ficha Catalográfica:

Sociedade, Contabilidade e Gestão [recurso eletrônico]/ Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Universidade Federal do Rio de Janeiro. -- v. 1, n. 1, 2° semestre de 2006 -- Rio de Janeiro: UFRJ, 2006-.v. 
Quadrimestral 
Semestral 2006-2012
ISSN 1982-7342

1. Contabilidade e Gestão. I. Universidade Federal do Rio de Janeiro -- Faculdade de Administração e Ciências Contábeis.