A Participação de Fundos de Venture Capital e Private Equity Adiciona Valor às Empresas Brasileiras? Um Estudo sobre IPOs

Gabriel de Souza Reis, Felipe Lopes Mendes, Michele Nascimento Jucá, Eli Hadad Junior

Resumo


A indústria do empreendedorismo brasileira vem crescendo em número de empresas e volume. Esse crescimento, aliado à dificuldade de financiamento encontrada por empresas estreantes no mercado, caracteriza o ambiente de empreendedorismo nacional como uma oportunidade de investimento aos fundos de venture capital (VC) e private equity (PE). Estudos evidenciam que a presença desses contribui para a redução da assimetria informacional no mercado por intermédio da atuação dos seus gestores. Assim, organizações que recebem tais investimentos são vistas como mais confiáveis por investidores não ligados aos fundos, sinalizando a existência de retornos positivos, no momento de sua abertura de capital (IPO). O presente trabalho tem como objetivo comparar o retorno das empresas que recebem aportes prévios desses fundos, em relação àquelas que não contam com esses investimentos no momento do IPO. Para tanto, realiza-se um estudo de evento com 83 companhias, sendo 36 com e 47 sem a participação prévia de fundos, cuja listagem ocorre durante o período de janeiro de 2005 a dezembro de 2016 na Bolsa Balcão Brasil (B3). A análise dos retornos compreende os períodos de 22 (1 mês), 132 (6 meses) e 264 (1 ano) pregões, a partir do evento de início das negociações dessas ações na bolsa de valores. Os resultados mostram que as janelas de 132 e 264 pregões possuem diferenças de CARs positivas e estatisticamente diferentes de zero - entre as amostras com e sem participação prévia de fundos de VC/PE. Confirma-se H1 para estas janelas - companhias com participação prévia de fundos de VC/PE possuem retornos superiores àquelas sem tais participações. Entretanto, essas mesmas janelas apontam para resultados negativos que não permitem a confirmação da H2 - quanto maior a participação prévia dos fundos de VC/PE no capital dessas companhias, maior o retorno de suas ações.

Palavras-chave


Venture capital; Private equity; Estudo de evento; Oferta Pública Inicial; Retorno Anormal Acumulado

Texto completo:

PDF

Referências


AGÊNCIA BRASILEIRA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL (ABDI). Introdução ao private equity e venture capital para empreendedores, 2010. Disponível em: . Acesso em: 02 mar. 2017

AKERLOF, A. G. The market for lemons: quality uncertainty and the market mechanism. Quarterly Journal of Economics, v.84, n.3, p. 488-500, 1970.

ANDERSON, D. R.; SWEENEY, D. J.; WILLIAMS, T. A. Estatística aplicada à administração e economia. São Paulo: Thomson, 2007.

ARAÚJO, J. P. Análise da influência do venture capital e private equity (VC/PE) no retorno e no risco das ações das empresas que realizaram IPO como forma de desinvestimento. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, Brasil, 2014.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE VENTURE CAPITAL E PRIVATE EQUITY (ABVCAP). Sobre o setor, 2017. Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2017

BAINBRIDGE, S. M. Insider trading: an overview. Working paper SSRN-id132529/1-39]. Social Science Research Network., 2000. Disponível em: https://papers.ssrn.com/sol3/Delivery.cfm/98092505.pdf?abstractid=132529&mirid=1. Acesso em: 01 mai. 2017

BELO, M. N.; BRASIL, G. H. Assimetria informacional e eficiência semiforte do mercado. Revista de Administração de Empresas, v.46, n.3, p. 48-57, 2006.

BENY, L. N. A comparative empirical investigation of agency and market theories of insider trading. University of Michigan Law School. 2004. Disponível em: . Acesso em: 01 abr. 2017

BERGH, J.; LARSSON, R. The aftermarket long-run performance of sponsor-backed and non-sponsored initial public offering in the Nordic market: an agency perspective. Dissertação de Mestrado em Economia e Administração, Copenhagen Business School, Copenhagen, Denmark, 2014.

BOURRAT, S.; WOLFF, G. Underpricing and long‐term performance of private‐equity backed IPOs compared to non‐private‐equity backed IPOs: A French perspective. Dissertação de Mestrado em Finanças Corporativas, Edhec Business School, Roubaix, France, 2013.

BRASIL. Instrução normativa no. 400, de 29 de dezembro de 2003. Diário Oficial da União. Brasília, DF: Comissão de Valores Mobiliários (CVM). 2003. Disponível em: . Acesso em: 18 mai 2017.

BRASIL. Instrução normativa no. 476, de 16 de janeiro de 2009. Diário Oficial da União. Brasília, DF: Comissão de Valores Mobiliários (CVM). 2009. Disponível em: . Acesso em: 18 mai. 2017.

CAMARGOS, M. A.; BARBOSA, F. V. Estudos de evento: teoria e operacionalização. Cadernos de Pesquisas em Administração, v.10, n.3, p. 1-20, 2003.

CAMPBELL, J.; LO, A. W.; MACKINLEY, A. The econometrics of financial markets. New Jersey: Princeton University Press, 1997.

CARVALHO, A. G.; RIBEIRO, L. L.; FURTADO, C. V. A indústria de private equity e venture capital – primeiro censo brasileiro. São Paulo: Saraiva, 2006.

CENTRO DE ESTUDOS EM PRIVATE EQUITY E VENTURE CAPITAL DA FGV-EAESP (GVCEPE). Panorama da indústria de private equity e venture capital. São Paulo: GVCEPE. 2008. Disponível em: . Acesso em: 5 mar. 2017.

CUMMING, D. J.; JOHAN, S. Information asymmetries, agency costs and venture capital exit outcomes. Venture capital. An International Journal of Entrepreneurial Finance, v.10, n.3, p. 197-231, 2008.

CUMMING, D. J.; JOHAN, S. A. Venture capital and private equity contracting: an international perspective. Waltham: Elsevier, 2014.

CUMMING, D. J.; MACINTOSH, J. A. A cross-country comparison of full and partial venture capital exits strategies. Journal of Banking and Finance, v.27, n.3, p. 511-548, 2003.

DANTAS, J. A.,; ZENDERSKY, H. C.; NIYAMA, J. K. A dualidade entre os benefícios do disclosure e a relutância das organizações em aumentar o grau de evidenciação. Economia & Gestão, v.46, n.5, p. 56-76, 2005.

ELLER, E. P. Análise do desempenho de longo prazo dos IPOs de empresas com participação prévia de fundos de private equity e venture capital de 2004 a 2011 na BM&F Bovespa. Dissertação de Mestrado em Economia. Escola de Economia de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, Brasil, 2012.

FAMA, E. F. Efficient capital markets: a review of theory and empirical work. The Journal of Finance, v.25, n.2, p. 383-417, 1970.

FAMA, E. F. Efficient capital markets: II. The Journal of Finance, v.46, n.5, p. 1575-1617, 1991.

FAMA, E. F. Market efficiency, long-term returns, and behavioral finance. The Journal of Finance, v.49, n.3, p. 283-306, 1998

FEIL, A. A.; CONTO, S. M. Análise da Percepção dos Gestores e Empreendedores de um Parque Tecnológico e de uma Incubadora Empresarial. Sociedade, Contabilidade e Gestão, Rio de Janeiro, v. 13, n. 3, p.1-17, set. 2018. Disponível em: . Acesso em: 28 set 2018.

FERRARI, G. L.; MINARDI, A. M. O desempenho de ofertas públicas iniciais de empresas brasileiras financiadas por fundos de private equity. Working paper n. 224/1-20. Insper Instituto de Ensino e Pesquisa. 2010. Disponível em: https://www.insper.edu.br/wp-content/uploads/2012/11/2010_wpe224.pdf. Acesso em: 02 mar. 2017.

GOMPERS, P.; LERNER, J. Money chasing deals? The impact of fund inflows on private equity valuations. Journal of Financial Economics, v.55, n.2, p. 281-325, 2000.

HEALY, P. M.; PALEPU, K. G. Information asymmetry, corporate disclosure, and the capital markets: a review of the empirical disclosure literature. Journal of Accounting and Economics, v.31, n.1-3, p. 405-440, 2001.

JENSEN, M. C.; MECKLING, W. H. Theory of the firm: managerial behavior, agency costs and ownership structure. Journal of Financial Economics, v.3, n.4, p. 305-360, 1976.

KIRKULAK, B. The initial and long-run returns of japanese venture capital-backed and non-venture capital-backed IPOs. International Journal of Managerial Finance, v.4, n.2, p. 112-135, 2008.

MACKINLAY, A. C. Event Studies in Economics and Finance. Journal of Economic Literature, v.15, n.1, p. 13-39, 1997

MAUAD, R. P.; FORTE, D. Private equity gera valor ao acionista? Uma análise comparativa de retorno e risco após o IPO. Revista Brasileira de Finanças, v.15, n.2, p. 24-58, 2017.

MEGGINSON, W. L.; WEISS, K. A. Venture capitalist certification in initial public offerings. The Journal of Finance, v.46, n.3, p. 879-903, 1991.

MEIRELLES, J. L.; PIMENTA JÚNIOR, T.; REBELATTO, D. A. Venture capital e private equity no Brasil: alternativa de financiamento para empresas de base tecnológica. Gestão & Produção, v.15, n.1, p. 11-21, 2008.

METRIK, A. Venture capital and the finance of innovation. Danvers: John Wiley & Sons Incorporated, 2010.

MUSSA, A.; YANG, E.; TROVÃO, R.; FAMÁ, R. Hipótese de mercados eficientes e finanças comportamentais – as discussões persistem. Revista FACEF, v.11, n.1, p. 5-17. 2008.

NASCIMENTO, J. C. H. B. Reduzindo a assimetria informacional de estudos de casos em contabilidade: uma revisão de boas práticas de governança. Sociedade, Contabilidade e Gestão, v.13, n.1, p. 1-15, 2017. Disponível em: . Acesso em: 28 set. 2018.

RIBEIRO, L. L.; TIRONI, L. F. Ativos intangíveis: avaliação e mensuração no contexto de private equity e venture capital. Texto para discussão, n. 1.280, Brasília, DF, Brasil. 2007. Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2017

ROSS, S. A.; WESTERFIELD, R. W.; JAFFE, J. F. Administração financeira: corporate finance. São Paulo: Atlas, 1995.

ROSSI, F. The long-run performance of IPOs in Italy: a comparison of venture and non-venture-backed companies. Chinese Business Review, v.11, n.8, p. 691-705, 2012.

ROSSI, L. E. Manual de venture capital e private equity: passos para atração de investidores e alocação de recursos. São Paulo: Atlas, 2010.

SERASA EXPERIAN. Com crise e desemprego, abertura de empresas cresce 5,3% em 2015, revela Serasa Experian, 2016. Disponível em: < http://noticias.serasaexperian.com.br/blog/2016/02/17/com-crise-e-desemprego-abertura-de-empresas-cresce-53-em-2015-revela-serasa-experian/>. Acesso em: 11 mar. 2017.

SIQUEIRA, E. M.; CARVALHO, A. G.; NETTO, H. G. Determinantes de sucesso dos investimentos de private equity e venture capital no Brasil. Revista Brasileira de Finanças, v. 9, n.2, p. 189-208, 2011.

SOARES, R. O.; ROSTAGNO, L. M.; SOARES, K. Estudo de evento: o método e as formas de cálculo do retorno anormal. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Salvador, BA, Brasil, n.26, 2002.

SOUSA, S. H. Capital empreendedor: venture capital e private equity - capital de risco. Curitiba: Juruá, 2008.

SPENCE, M. Job market signaling. The Quarterly Journal of Economics, v.87, n.3, p. 355-374, 1973.

STIGLITZ, J. E. Information and capital markets. Working paper no. 678/1-55. National Bureau of Economic Research. Cambridge: NBER, 1982. Disponível em: . Acesso em: 06 abr. 2017.

STIGLITZ, J. E. The contributions of the economics of information to twentieth century economics. The Quartely Journal of Economics, v.115, n.4, p. 1441-1478, 2000.

TESTA, C. H.; LIMA, G. A. O papel certificador dos fundos de VC/PE sobre a qualidade das empresas estreantes na BM&FBovespa. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, v.8, n.3, p. 250-270, 2014.

WEIR, C.; JONES, P.; WRIGHT, M. Public to private transactions, private equity and performance in the UK: an empirical analysis of the impact of going private. Journal of Management and Governance, v.19, n.1, p. 91-112, 2008.




DOI: https://doi.org/10.21446/scg_ufrj.v0i0.20916

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Gabriel de Souza Reis, Felipe Lopes Mendes, Michele Nascimento Jucá, Eli Hadad Junior

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexadores: 

Directory of Open Access Journals SPELL Scholar EBSCO

 
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Vínculo Institucional:

Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis 
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) 
Av. Pasteur, 250 - Urca - Rio de Janeiro - 22.290-240 
Tel./Fax: (21) 3938-5119

Ficha Catalográfica:

Sociedade, Contabilidade e Gestão [recurso eletrônico]/ Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Universidade Federal do Rio de Janeiro. -- v. 1, n. 1, 2° semestre de 2006 -- Rio de Janeiro: UFRJ, 2006-.v. 
Quadrimestral 
Semestral 2006-2012
ISSN 1982-7342

1. Contabilidade e Gestão. I. Universidade Federal do Rio de Janeiro -- Faculdade de Administração e Ciências Contábeis.