Custos versus Benefícios resultantes da Ação Coletiva na Agricultura Familiar: Um Olhar Além das Informações Financeiras

Isielli Mayara Barzotto Martins Tierling, Carla Maria Schmidt

Resumo


A literatura e as teorias que permeiam o desenvolvimento regional têm demonstrado que, além das percepções financeiras positivas e/ou negativas resultantes das ações coletivas, há custos e benefícios não financeiros, falhas e desafios a serem enfrentados pelos grupos. Diante disso, este estudo teve como objetivo central analisar de que forma a estrutura de governança coletiva apresenta influência (social, econômica, informacional, cultural e política) sobre os agricultores familiares associados à Associação de Produtores de Corumbataí do Sul – APROCOR. Para isso, foram utilizados os métodos qualitativo e explicativo, através da pesquisa documental e entrevistas. Os resultados demonstraram que, dentre os inúmeros benefícios gerados aos produtores familiares, destaca-se o papel da APROCOR em proporcionar ganhos econômicos e financeiros, informacionais, sociais, ambientais e de saúde ao trabalhador rural. Além dos benefícios gerados ao produtor, o estudo demonstrou ainda que a ação coletiva gera externalidades positivas, resultando em ganhos para a família do produtor rural, para o meio ambiente e comunidade local. As principais falhas existentes entre os indivíduos analisados incluem dificuldades de natureza cognitiva, estrutural, comportamental, institucional e política, além de desafios, dentre os quais, a capacitação dos agentes e promoção da racionalidade coletiva. Conclui-se que, apesar das falhas, há viabilidade da ação coletiva, uma vez que há possibilidade de minimização das dificuldades e cumprimento dos desafios coletivos.

Palavras-chave


Benefícios coletivos. Falhas coletivas. Ação coletiva. Agricultura familiar. Associação de produtores.

Texto completo:

PDF

Referências


BANCO MUNDIAL. Relatório sobre o desenvolvimento mundial de 2008: Agricultura para o desenvolvimento. Washington: The World Bank, 2007.

BATALHA, M. O.; BUAINAIN, A. M.; FILHO, H. M. De S. Tecnologia de gestão e agricultura familiar. In: 42° Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural, 2004, Cuiabá, Anais... Cuiabá, 2004.

BRITO, Carlos M. Towards an institutional theory of the dynamics of industrial networks. Journal of Business & Industrial Marketing. v. 16, n. 3, p. 150-166, 2001.

BUAINAIN, A. M. Agricultura familiar, agroecologia e desenvolvimento sustentável: questões para debate. Brasília: IICA, 2006.

BUAINAIN, A. M.; GARCIA, J. R. Os pequenos produtores rurais mais pobres ainda tem alguma chance como agricultores? In: A pequena produção rural e as tendências do desenvolvimento agrário brasileiro: Ganhar tempo é possível? Brasília: CGEE, 2013.

CALEMAN, S. M. Q. Falhas de coordenação em sistemas agroindustriais complexos: uma aplicação na agroindústria de carne bovina. São Paulo, 2010. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Administração. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo.

EISENHARDT, K. M.; MARTIN, J. A. Dynamic capabilities: what are they? Strategic Management Journal, n.21, p.1105-1121, 2000.

FAO - Food and Agriculture Organization of the United Nations. The state of food and agriculture: innovation in family farming. FAO: Roma, 2014.

FARINA, E. M. M. Q. Consolidation, multinationalisation, and competition in Brazil: impacts on horticulture and dairy products systems. Development Policy Review, v.4, n. 20, p. 441-457, 2002.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 5.ed. São Paulo: Atlas, 1999.

GRANOVETTER, Mark. The strength of the weak ties. American Journal of Sociology. v. 78, n. 6, p. 1360-1380, 1973.

HARDIN, Russel. One for All: The Logic of Group Conflict. Princeton: Princeton University Press, 1995.

LOURENZANI, W. L. Modelo sistêmico para gestão integrada da agricultura familiar. São Carlos, 2005. Tese (Doutorado) – Programa de Pós Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de São Carlos, 2005.

MAEDA, Marianne Y.; SAES, Maria S. M. A lógica da ação coletiva: a experiência do Condomínio Agrícola Leópolis. In: XII SEMEAD-Seminários em Administração, 2009, São Paulo. XII SEMEAD - Empreendedorismo e Inovação, 2009.

MENARD, C. The economics of hybrid organizations. Journal of Institutional and Theoretical Economics. v. 160, n. 3, p. 345-376, 2004.

MOE, Terry. A calculus of group membership. American Journal of Political Science, v. 24, n. 4, p. 593-632, 1980.

NASSAR, André M. Eficiência das associações de interesse privado nos agronegócios brasileiros. São Paulo, 2001. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Administração. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo.

NAVARRO, Z.; CAMPOS, S. K. A “pequena produção rural” no Brasil. In: A pequena produção rural e as tendências do desenvolvimento agrário brasileiro: Ganhar tempo é possível? Brasília: CGEE, 2013.

OLSON, Mancur. A lógica da ação coletiva: os benefícios públicos e uma teoria dos grupos sociais. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1999.

OSTROM, Elinor. Governing the commons: the evolution of institutions for collective action. EUA: Cambridge University Press, 1990.

OSTROM, Elinor. Collective Action and Local Development Processes. Sociologica. Bologna, 2007.

POWELL, Walter W. Neither market nor hierarchy: network forms of organization. Research in Organizational Behavior. (S.l), v. 12, p. 295-336, 1990.

RICHARDSON, Roberto J. Pesquisa Social: Métodos e Técnicas. São Paulo: Atlas, 2007.

SAES, Maria Sylvia Macchione. Estratégias de diferenciação e apropriação da quase-renda na agricultura: a produção de pequena escala. São Paulo, 2008. Tese (Livre Docência em Administração) – Programa de Pós Graduação em Administração, Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de São Paulo, Universidade de São Paulo.

SANDLER, Todd. Global Collective Action. University of Southern California: Cambridge, 2004.

SAUVÉE, Loïc. Efficiency, Effectiveness and the Design of Network Governance. In: 5TH International Conference on Chain Management in Agribusiness and the Food Industry Noordwijk an Zee, The Netherlands, 2002, Noordwijk an Zee. Anais… Noordwijk an Zee, 2002.

SCHMIDT, C. M. Criação e apropriação de valor no sistema agroindustrial do vinho do Vale dos Vinhedos. Cascavel: EDUNIOESTE, 2012.

SCHMIDT, C. M.; WENNINGKAMP, K. R.; TOMIO, M.; TOMÉ, L. H. P.; CIELO, I. D. Ações coletivas no agronegócio: uma análise do estado da arte a partir dos congressos da sober (2004-2013). In: 52° Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural, 2014, Goiânia, Anais... Goiânia, 2014.

SCHNEIDER, S. Reflexões sobre diversidade e diversificação: agricultura, formas familiares e desenvolvimento rural. Ruris, v. 4, n. 1, p. 85-131, 2010.

SILVA, A. L.; LOURENZANI, A. E. B. S. Modelo sistêmico de ocorrência de ações coletivas: um estudo multicaso na comercialização de frutas, legumes e verduras. Gestão de Produção, v. 18, n. 1, p. 159-174, 2011.

WENNIGKAMP, K. R. Ações coletivas no agronegócio: uma análise da produção científica no Brasil (1990 a 2013). Toledo, 2015. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento Regional e Agronegócio, Universidade do Oeste do Paraná.

ZYLBERSZTAJN, Decio; FARINA, Elizabeth. Dynamics of network governance: a contribuition to the study of complex forms. Série Working Paper n. 03/026, São Paulo, 2006.

ZYLBERSZTAJN, Decio. From contracts to Networks: New directions in the study of governance of Agro-Food-Energy Networks. In: 4TH European Forum on Systems Dynamics and Innovations in Food Networks, 2010, Innsbruck-Igls, Anais... Innsbruck-Igls, 2010.

ZYLBERSZTAJN, Decio; CALEMAN, S. M. Q. Falhas organizacionais: tipologia, determinantes e proposta de modelo teórico. Revista OES, vol. 20, n. 65, p. 261-282, abr/jun 2013.




DOI: https://doi.org/10.21446/scg_ufrj.v0i0.24355

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Isielli Mayara Barzotto Martins Tierling, Carla Maria Schmidt

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexadores: 

Directory of Open Access Journals Scholar  EBSCO   

 
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Vínculo Institucional:

Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis 
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) 
Av. Pasteur, 250 - Urca - Rio de Janeiro - 22.290-240 
Tel./Fax: (21) 3938-5119

Ficha Catalográfica:

Sociedade, Contabilidade e Gestão [recurso eletrônico]/ Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Universidade Federal do Rio de Janeiro. -- v. 1, n. 1, 2° semestre de 2006 -- Rio de Janeiro: UFRJ, 2006-.v. 
Quadrimestral 
Semestral 2006-2012
ISSN 1982-7342

1. Contabilidade e Gestão. I. Universidade Federal do Rio de Janeiro -- Faculdade de Administração e Ciências Contábeis.