O Daesh, a Crise dos Refugiados na Síria e a Xenofobia de Governo na Europa / The Daesh and the Refugee Crisis in Syria and Governmental Xenophobia in Europe

Luís Felipe Mendes Felício

Resumo


Visando colaborar com o debate acerca da crise de refugiados que marca a segunda década do século XXI, o presente texto objetiva refletir sobre o papel do grupo fundamentalista Daesh, conhecido como Estado Islâmico (EI), levando em conta a influência de potências ocidentais para sua formação, consolidação e fortalecimento, na promoção da expropriação territorial no norte da África e no Oriente Médio, sobretudo na Síria, de onde se origina a grande parte dos milhares de deslocados que rumam à Europa por meio da perigosa travessia do Mar Mediterrâneo, bem como identificar aspectos que fazem parte da ascensão do sentimento xenofóbico europeu, tendo em vista a chegada destes deslocados no Velho Continente. As reflexões neste realizadas fundamentam-se em bibliografia levantada por pesquisa bibliográfica sobre os seguintes temas em livros e artigos: Estado Islâmico, xenofobia, refugiados. As reflexões que serão apresentadas foram organizadas da seguinte forma: primeiramente, buscou-se esclarecer – de forma concisa – os aspectos da formação e atuação do Daesh, além das forças que o combatem, e seus efeitos no cenário internacional; em seguida, trabalhou-se a respeito do contexto de produção de refugiados oriunda deste fenômeno de expropriação; por fim, esboçou-se uma breve trajetória do recente fortalecimento dos sentimentos xenofóbicos nos países europeus.


Palavras-chave


Daesh; Refugiados; Xenofobia; Europa

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.36403/espacoaberto.2018.15007

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Luís Felipe Mendes Felício

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ISSN: 2237-3071