Políticas de Agrocombustíveis no Brasil: Paradigmas e Disputa Territorial

Autores

  • Bernardo Mançano Fernandes Universidade Estadual Paulista
  • Clifford Andrew Welch Universidade Federal de São Paulo
  • Elienai Constantino Gonçalves Universidade Estadual Paulista

DOI:

https://doi.org/10.36403/espacoaberto.2011.2032

Palavras-chave:

agrocombustíveis, paradigmas. disputa territorial

Resumo

O artigo versa sobre os sentidos das políticas governamentais, das ações dos movimentos camponeses e das corporações neste momento de intensificação da expansão das áreas de culturas para produção dos agrocombustíveis. Os autores analisam as relações e suas contradições a partir das influências dos paradigmas sobre as políticas de governos e sobre as ações das organizações. Discutem como as políticas e as ações modificam os parâmetros dos paradigmas. A partir de trabalho de campo, estudam três experiências de movimentos camponeses, sendo dois deles vinculados à Via Campesina. Estudam também documentos da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (CONTAG) para comparar as posturas dos movimentos camponeses frente às políticas e relações com o agronegócio. Com essas análises, os autores refletem sobre a relação existente entre território material e imaterial, confrontando as realidades, teorias, conceitos e ideologias por meio do debate paradigmático.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

2011-07-04

Como Citar

FERNANDES, Bernardo Mançano; WELCH, Clifford Andrew; GONÇALVES, Elienai Constantino. Políticas de Agrocombustíveis no Brasil: Paradigmas e Disputa Territorial. Espaço Aberto, Rio de Janeiro, Brasil, v. 1, n. 1, p. 21–43, 2011. DOI: 10.36403/espacoaberto.2011.2032. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/EspacoAberto/article/view/2032. Acesso em: 18 jun. 2024.