Águas Subterrâneas Fluminenses e as Baixadas Metropolitanas: Panorama Atual e Perspectivas de Uso dos Recursos Naturais

Simone Lisboa Santos Silva

Resumo


O presente artigo se propõe a discutir a respeito das principais ameaças aos
recursos hídricos nas baixadas fluminenses metropolitanas (aquelas que inserem-se na RMRJ -- Região Metropolitana do Rio de Janeiro), que se referem aos terrenos de idade quaternária com morfologias planas e suaves, sendo por esta situação foco de interesse para ocupação. Aqui utilizamos como estudo de caso a atividade de extração de areia nas baixadas metropolitanas, pois estas representam um dos múltiplos usos que pode interferir diretamente na qualidade da água. Assim, ao se traçar um perfil desta atividade de mineração de areia podemos vislumbrar quais aquíferos apresentam-se mais vulneráveis
no que diz respeito a esta atividade. Esta situação torna-se crítica devido à ausência de projetos de recuperção para as áreas onde a mineração seja desativada. Outro indicativo que reforça a correlação entre os recursos hídricos e o uso dos demais recursos naturais é o fato de que as alternativas de recuperação são baseadas exatamente na presença das lagoas formadas pela inundação das cavas. Finalmente , destacamos o caráter estratégico dos reservatórios de água subterrânea, os quais representam uma alternativa para um cenário crítico e emergencial (déficit no suprimento normal).


Palavras-chave


aquífero poroso, águas subterrâneas, baixadas, terrenos quaternários.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.36403/espacoaberto.2011.2036

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2011 Simone Lisboa Santos Silva

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ISSN: 2237-3071